conecte-se conosco

Olhar panorâmico

Aeronaves compartilhadas é a nova novidade da Amaro Aviation

A nova empreitada é uma parceria entre Marcos Amaro, filho do comandante Rolim, C_FLY Aviation e o comandante David Barioni

Foto: Reprodução/ Internet

A Amaro Aviation, empresa privada de aviação executiva, inicia suas operações no Brasil com o conceito de fractional ownership, com o intuito de ampliar o acesso de empresários e executivos às vantagens da aviação privada. A companhia que já atua no gerenciamento de aeronaves, adiciona também a sua carta de serviços o táxi aéreo, tendo como parceiro a C_FLY Aviation.

Fundada por  Marcos Amaro, filho do comandante Rolim Amaro, um pioneiro da aviação brasileira e criador da TAM – hoje LATAM Airlines a Amaro Aviation tem sob sua gestão atualmente a maior frota de jatos Gulfstream do país. O responsável por dirigir é o comandante David Barioni, um veterano da aviação e referência em segurança de voo no Brasil e no exterior.

“Ter uma aeronave compartilhada é muito mais inteligente e econômica. Isso é  ainda muito incipiente no Brasil. Há muitas oportunidades”, diz Marcos Amaro sobre como surgiu a ideia do novo modelo de negócio. 

O modelo de negócio 

O Fractional Ownership, modelo bem desenvolvido nos EUA e na Europa, permite a propriedade compartilhada de uma aeronave pela aquisição de cotas. Desta forma, aquele que adquire uma parcela da cota pode voar em sua própria aeronave de acordo com agendamento prévio. Entre os serviços oferecidos, estão ainda um plano de voo, tripulação, catering, manutenção, comunicações, concierge e serviços de seguro. 

Outro diferencial é que a responsabilidade civil, trabalhista e criminal pela operação das aeronaves compartilhadas é da Amaro Aviation, conforme regulamentação recentemente aprovada pela Anac – Agência Nacional de Aviação Civil.

As duas primeiras aeronaves à venda nesse modelo de negócio chegam em breve ao Brasil. São da fabricante suíça Pilatus Aircraft e operam em pistas variadas como sem pavimentação (terra, grama etc.), o que a tornam uma excelente escolha para o agronegócio.

Foto: Reprodução/ Internet

A primeira opção é o Pilatus PC-24, um jato executivo leve projetado para operar em pistas curtas e até sem pavimentação (terra, grama, cascalho, areia e neve). Ele chega na configuração 6+2 (passageiros + pilotos). A segunda opção é o Pilatus PC-12, um turboélice também projetado para operar mesmo em pistas curtas e sem pavimentação. Ele chega na mesma configuração 6+2 (passageiros + pilotos).

Entre outros serviços oferecidos pela empresa estão ainda o gerenciamento de aeronaves, onde toda a gestão de frota como selecionar e gerenciar o treinamento dos tripulantes, coordenar os serviços de manutenção, planos de voos, compras, pagamentos entre outros fica sob responsabilidade da Amaro Aviation. Outro serviço que em breve será ofertado é o de táxi aéreo.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Clique para comentar

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Popular