conecte-se conosco

Distrito Federal

Balanço: público da exemplo de “civilidade” durante jogo do Flamengo no Estádio Mané Garrincha

Com autorização do GDF para sediar jogos com presença de torcedores, a casa atuou de acordo com exigências de segurança e recebeu apenas 25% da capacidade total do estádio.

Foto: Rayra Paiva/ O Panorama

Depois de um ano e meio sem poder receber o público, pela primeira vez depois que as regras de circulação em decorrência da pandemia foram flexibilizadas, o Governo do Distrito Federal liberou (GDF), o Estádio Nacional Mané Garrincha para receber uma partida de futebol com a presença do torcedores. A liberação veio acompanhada de uma série de exigências, desta forma, a atual empresa responsável pela gestão do estádio, Arena BSB, só poderia receber o evento caso todas as medidas fossem seguidas à risca.

O jogo entre Flamengo e Defensa Y Justicia aconteceu na última quarta-feira (21), seguindo de forma rigorosa todas as medidas especificadas no decreto. A casa recebeu apenas 25% da capacidade total do estádio. Para maior segurança, o público foi dividido em setores que separavam torcedores que já foram vacinados dos torcedores que apresentaram o exame de PCR feito nas últimas 48 horas de acordo com indicado no decreto.

O jogo estava marcado para às 21h30 mas para evitar qualquer tipo de aglomeração, os portões foram abertos às 17h30. Com filas devidamente sinalizadas, o público pode entrar no estádio apresentando a devida documentação, passando pela aferição de temperatura e respeitando o distanciamento que além da divisão de áreas, também aconteceu na forma como o público foi disposto, intercalando cadeira com torcedor e cadeira sem.

“É uma emoção única depois de um ano e meio, a gente ver o público aqui. Mesmo que o estádio não esteja cheio, ouvir a torcida vibrando com o jogo é uma coisa muito diferente. A gente agradece Brasília por ter tido a civilidade de mostrar que é possível fazer um evento, é possível as pessoas se divertirem com respeito e todo cuidado”, disse Richard Dubois, presidente da Arena BSB.

Foto: Rayra Paiva/ O Panorama

Entre outras medidas adotadas, a equipe do Arena disponibilizou álcool em gel pelo estádio e realizou a distribuição de 20.000 mil máscaras de proteção antes, durante e após o jogo. Desde março de 2020, as competições esportivas ocorrem sem público na capital federal.

A presença do público trouxe um gostinho especial para a goleada do Flamengo por 4 a 1 sobre o Defensa y Justicia. Com a vitória, o time rubro-negro carioca garantiu sua classificação para as quartas de final da Libertadores.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Distrito Federal

O Panorama da Odontologia: Cirurgião dentista Simone Fonseca fala sobre atendimento odontológico no Sesc DF

Com 25 anos de profissão, a Dra. Simone faz parte do Sesc DF há 20 anos realizando um importante trabalho no setor odontológico da unidade

Publicado

on

Foto: Dimitri

O quadro O Panorama da Odontologia recebe para um bate-papo a Cirurgiã Dentista Simone Fonseca, em entrevista ao Dr. Ricardo Paulin. Simone Gomes Camargo Fonseca é goiana, mas formou-se em Uberaba pela Uniube e agora é Supervisora de saúde bucal do Sesc DF, atuando na unidade há 20 anos.

Durante a entrevista a Dra. Simone falou um pouco sobre a história do Serviço Social do Comércio (Sesc) e a missão que o programa tem. Em Brasília o Sesc surgiu em 1966, apesar de ter sido criado nacionalmente em 1945.

“A missão do Sesc é realmente trazer qualidade de vida, nas áreas de atuação de: saúde, nutrição, alimentação, turismo, lazer, esporte e educação. São muitas áreas de atuação do Sesc”

falou a Dra. Simone.

Foto:Dimitri

A cirurgiã dentista falou também sobre a atuação do Sesc DF na área odontológica durante a pandemia e sobre os serviços oferecidos nesta área. Dividido em duas frentes de trabalho o Sesc oferece atendimento com foco em atenção básica voltados para a Clínica Geral em odontologia e as especialidades como: endodontia, periodontia, prótese e odontopediatria.

“Desde 1966 nós temos odontologia dentro do Sesc, tem muito tempo e já é algo consolidado. Nós temos vários serviços e nosso paradigma é a atenção básica. Então pela atenção básica nós temos vários serviços disponibilizados”,

completou a cirurgiã. 

De acordo a supervisora hoje a unidade do Sesc DF conta com 48 dentistas que prestam atendimento em diversas áreas e atendem anualmente 1120 mil consultas odontológicas com mais de 600 mil procedimentos odontológicos.

“Durante a pandemia o Sesc não parou, temos atuado incansavelmente. Na odontologia nós atendemos neste período urgências odontológicas de março até julho. Atendemos a sociedade e quem precisou, procurou o Sesc e foi atendido”

falou Simone.

A Supervisora falou ainda dos desafios que este período trouxe, entre eles a participação da equipe em um estudo epidemiológico junto ao GDF.

“Nós participamos de um estudo epidemiológico e logo em seguida recebemos o convite para continuar nesta missão em parceria com o GDF e então começamos na vacinação a partir de março”

explicou a Dra. Simone.

Foto: Dimitri

Entre outros tópicos Simone explicou ainda a disposição de atendimento odontológicos nas unidades Sesc DF e nas unidades móveis. A Dra. falou ainda da importante ação voltada para cultura e educação, que são pontos também importantes para aumentar a qualidade de vida da população.

Para finalizar a cirurgiã dentista falou sobre os próximos projetos para a retomada das atividades do Sesc em 2022, entre eles o início dos trabalhos com implante odontológico nas unidades. Para ter acesso a entrevista completa com a Dra. Simone Fonseca acesse o canal de Youtube do O Panorama.

dimitri

Continue atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos visitando nosso site e seguindo o nosso perfil no Instagram @OPanoramaOficial

Continue lendo

Distrito Federal

Participante de Projeto social do DF disputará Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica no Japão

Além do Campeonato Mundial, a atleta também representará o Brasil no Campeonato Sul-americano. O projeto do qual faz parte atende cerca de 120 meninas de 4 a 20 anos de idade

Publicado

on

Foto redes sociais Ana Luisa Passos Neiva

Expressão corporal, flexibilidade e postura. Esses são os pontos fortes das meninas que frequentam a Escolinha de Ginástica Rítmica do Instituto Inside Brasil. A modalidade, que já é destaque em Brasília, despertou o interesse de cerca de 120 meninas a participarem do projeto social responsável por difundir a cultura de ginástica rítmica.


O Instituto Inside Brasil surgiu do interesse em levar oportunidade a jovens por meio de práticas esportivas, criando outros polos de incentivo à ginástica rítmica e achar novos talentos. O projeto da Ginástica Rítmica começou em 2013 com a Professora Kely Regina Silva Portela Espinola, mãe e técnica da atleta Ana Luísa Passos Neiva.

Kely foi atleta de ginástica rítmica e começou seu trabalho com a modalidade em 1995. Tempos depois, em parceria com a professora Juliana Andrade, começaram a percorrer algumas administrações regionais e cidades satélites em busca de espaço onde pudessem criar escolinhas que garantissem às crianças a oportunidade de iniciar no esporte e a partir destas escolinhas colher novos talentos que seriam enviados ao Centro de Treinamento.

Este é um trabalho que tem gerado muitos resultados tanto na área social como também esportiva. Ao longo dos anos em que o projeto está em atuação cinco atletas da instituição passaram pela Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica, tanto na modalidade individual quanto na modalidade de conjuntos. O projeto tem o apoio da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania

O projeto conta com resultados expressivos, como o da atleta Ana Luisa Passos Neiva de 17 anos, que conquistou vaga na Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica, única atleta de Brasília, e representará nosso país entre os dias 27 e 31 de outubro no Campeonato Mundial que acontecerá no Japão e no Campeonato Sul-americano de 2 a 8 de novembro na Colômbia.


Foto redes sociais Ana Luisa Passos Neiva

Foto redes sociais Ana Luisa Passos Neiva

Outras 3 atletas representarão Brasília nos Jogos Escolares no Rio de Janeiro entre os dias 27 e 31 de outubro e mais 20 atletas no Torneio Nacional em Porto Alegre nos dias 3 a 8 de novembro.

Para as aulas no Instituto Inside, as crianças recebem gratuitamente collant e agasalho. Durante os encontros, as alunas aprendem a utilizar alguns equipamentos que são o diferencial do esporte, como a corda, o arco, a bola, as fitas e as massas.

Foto redes sociais Ana Luisa Passos Neiva

A Escolinha atende meninas de 4 a 20 anos, em 3 núcleos, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, no Clube de Associados Suboficiais e Sargentos da Aeronáutica de Brasília – CASSAB, localizado no setor de clubes sul trecho 2, no Centro Educacional 03 – Centrão, ÁREA ESPECIAL B – GUARÁ II e em breve na QR 2 na Candangolândia.

Interessados em conhecer o Projeto, podem visitar os núcleos de segunda a sexta-feira das 9h às 18h, ou visitar o site do Instituto: insidebrasil.org.br ou as redes sociais @insidebrasil.

Aqueles que quiserem podem ainda contribuir com o projeto por meio de doações ao projeto de Ginástica Rítmica ou demais projetos do Instituto Inside Brasil, utilizando a chave PIX CNPJ 18.683.437/0001-32 ou ainda realizar depósito em conta corrente 96842-0 agência 2911-4 – Banco do Brasil, em nome do Instituto Inside Brasil – IIB.

Continue atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos: lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Distrito Federal

Panorama da Odontologia: Cirurgião Rogério Zambonato explica vida, trabalho e os impactos da tecnologia na nova geração

“Hoje temos uma forma completamente diferente de trabalhar, é um novo mundo”

Publicado

on

Foto: Dimitrio

Nascido em Bauru, no interior de São Paulo, a paixão do cirurgião dentista Rogério Zambonato pela odontologia começou ainda na infância. Seu pai, José Alberto de Souza Freitas, é um renomado odontólogo.

O Dr. Rogério cresceu observando o trabalho realizado no famoso Centrinho da USP , área de reabilitação de deformidades faciais que foi fundado por Tio Gastão, como seu pai era conhecido, e outros odontólogos em 1967. Mais tarde a área se tornou referência pela Organização Mundial de Saúde (OMS). De acordo com ele, ter esse contato desde cedo teve um grande impacto em sua jornada.

Foto: Dimitrio

“Meu pai foi idealizador de um hospital onde atendeu 120 mil pacientes e a gente vivia esse dia a dia de convívio com esses pacientes, passei muito tempo lá. Durante a minha jornada, os encontros em casa geralmente estavam relacionados a outros profissionais, pessoas que viam de fora pra fazer formação no hospital e acabei conhecendo a cirurgia ortognática e me apaixonei”, disse o doutor.

Especialista em cirurgia bucomaxilofacial, o Dr Rogério Zambonato estudou na USP e fez residência no Centrinho, em Bauru. Concluiu seu mestrado pela Unesp de Araçatuba e logo depois partiu para os Estados Unidos em busca de mais conhecimento e novas experiências. Durante a entrevista ele falou um pouco sobre essa experiência.

“Foi uma experiência única, não só como uma formação profissional, mas como uma formação de vida. A gente sai dos moldes de onde estamos acostumados a estar sempre segura para um país onde você tem que se estabelecer. Você precisa mostrar que você tem uma meta a ser cumprida.” falou o cirurgião

Ainda nos Estados Unidos pôde contribuir como professor convidado na Northwestern University, em Chicago, onde conviveu e acompanhou um dos grandes ícones da cirurgia ortognática, o professor Roger Kallal. Voltou ao Brasil em 1999 e chegou em Brasília nos anos 2000.

Rogério Zambonato falou ainda de sua paixão pelo ciclismo e a importância que o esporte teve para superação de uma fase difícil em sua vida.

Foto: Dimitrio

“O ciclismo ele vem como uma terapia, eu passo horas na bicicleta. Passei por um processo ruim de uma depressão e nesse processo engordei muito e perdi qualidade de vida. No processo de reconquista de saúde, foi onde achei esse esporte que não causa lesão porque não contém impacto e acabei me apaixonando”, explicou Rogério.

Para finalizar, o cirurgião falou ainda sobre as mudanças que o mundo digital proporcionou na odontologia, de modo especial na cirurgia ortognática garantindo mais benefícios aos pacientes. O cirurgião atende com foco exclusivo em cirurgia há mais de 20 anos, além de ocasionalmente ministrar palestras no Brasil e no mundo sobre o tema.

Para ter acesso a entrevista completa com o cirurgião dentista Rogério Zambonato, acesse o canal do O Panorama no Youtube.

Continue atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos: lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Por: Malu Salete

Continue lendo

Popular