conecte-se conosco

Distrito Federal

Decreto autoriza volta ao trabalho presencial de servidores do DF

A medida afeta órgãos e entidades da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional do Poder Executivo

Fachada anexo Palácio do Buriti
Foto: Rayra Paica Franco/O Panorama

O Governo do Distrito Federal autorizou, por meio de decreto nesta sexta-feira (16), o retorno ao trabalho presencial de servidores. O texto foi publicado na edição mais recente do Diário Oficial do DF e vale para órgãos e entidades da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional do Poder Executivo.

O texto revoga o Decreto nº 41.319, que autorizava o percentual inicial de até 50% dos servidores, empregados, estagiários e colaboradores aos trabalhos nesta sexta. Sendo assim, o decreto de retorno ao trabalho presencial pode ser de até 100% dos servidores.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, determinou uma série de medidas sanitárias para que a volta ao trabalho seja feita com segurança. Dentre elas, a possibilidade de revezar turnos ou dias dos servidores aptos a retornar ao trabalho presencial.

“Avaliação da pertinência para autorizar excepcionalmente o revezamento de servidores no ambiente presencial, alternando-se turnos ou dias, cabendo aos dirigentes dos órgãos e entidades, em conjunto com as Subsecretarias de Administração Geral ou equivalentes tal deliberação, observada a carga horária legal” diz trecho do decreto.

O artigo 6º do decreto determina que alguns grupos permaneçam em home office. Por exemplo: servidores com 60 anos ou mais; pessoas de qualquer idade que tenham comorbidades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença renal, imunodepressão, obesidade e asma. Continuam em teletrabalho também gestantes e lactantes e pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção pela COVID-19, atestada por prescrição médica. Veja na íntegra o decreto de retorno presencial do trabalho de servidores.

COVID-19 no Brasil

Dados atualizados até essa quinta-feira (15) apontam que o Distrito Federal possui cerca de 202.786 casos confirmados de coronavírus e 3.499 óbitos causados pela doença. A capital ocupa o 10º lugar no ranking brasileiro de mais casos confirmados no Brasil.

São Paulo lidera lista com 1.051.613 casos e 37.690 óbitos decorrentes do coronavírus. Logo abaixo vem Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Entretanto, os cariocas ocupam a segunda posição em mortes por COVID-19, com 19.555, ao total.

Clique para comentar

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Distrito Federal

PMDF salva criança de 2 anos em Ceilândia

O menino havia se engasgado com um macarrão e precisou de socorro.

Publicado

on

Foto: Reprodução/PMDF

Na noite do último domingo (25), a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), precisou agir rápido para salvar uma criança de 2 anos, em Ceilândia. O menino havia se engasgado com um macarrão e precisou de socorro. 

Por volta das 18h, uma mulher foi até o 8º Batalhão desesperada pedindo socorro aos policiais. O menino estava há poucos metros do Batalhão. Os policiais foram correndo até o local e ao chegarem lá os populares já haviam desacreditado da criança. 

Embora os que estavam por perto já tinham dado o menino como morto, a polícia não poupou esforços para salvar o menino. A equipe começou a fazer as manobras necessárias como massagens e respiração boca a boca até que a criança voltasse à vida.

A ação foi feita com excelência. Após reanimar a criança, os policiais encontraram com a ambulância do SAMU que continuou com os atendimentos. Em seguida, o menino foi levado ao Hospital Regional de Ceilândia. ST Bandeira, ST Assis, ST Ortêncio e SGT Richard foram os responsáveis por salvar a criança. 

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Distrito Federal

Covid-19: gestantes e puérperas podem ser vacinadas em mutirão no DF

Governo pretende vacinar 100 mil pessoas até o domingo

Publicado

on

Foto: Ana Nascimento/MDS

Gestantes e puérperas podem ser vacinadas no mutirão de vacinação contra a covid-19 do Distrito Federal. O esforço concentrado começou hoje (23) e vai até domingo. Os dois públicos foram incluídos nos grupos passíveis de imunização, juntamente com as faixas etárias a partir dos 37 anos.

Os locais serão distribuídos por idade e por critérios específicos. Gestantes e puérperas só podem receber a vacina em determinados locais.

Alguns postos só aplicarão a primeira dose. Outros com primeira e segunda doses, e locais somente com segunda dose. A relação dos locais e quais tipos de doses foi disponibilizada no site do governo.

Deverão ser disponibilizadas cerca de 100 mil doses. Diferentemente da dinâmica adotada até o momento na capital, não haverá a necessidade de agendamento. A mudança foi feita diante de reclamações das dificuldades de cidadãos conseguirem realizar a marcação da aplicação das doses.

Em oportunidades anteriores de abertura de vacinação contra covid-19, o preenchimento das vagas ocorreu em menos de uma hora. Para responder às críticas, o Governo do Distrito Federal informou que irá ampliar os postos de vacinação de 54 para cerca de 100, espalhados em diferentes pontos da capital. Segundo o governo, 35 mil pessoas foram vacinadas na manhã de hoje. No sábado e no domingo a vacinação ocorrerá entre as 9h e as 17h.

Depois do mutirão, segundo a Secretaria de Saúde, pessoas dentro das faixas etárias poderão seguir procurando os postos destinados para a aplicação de imunizantes. Contudo, a vacinação estará condicionada à chegada de doses.

Por: Agência Brasil

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Distrito Federal

Entenda como vai funcionar mutirão de vacinação contra covid-19 no DF

Imunização será aberta nesta sexta-feira para pessoas com 37 anos

Publicado

on

Foto: Rayra Paiva Franco/O Panorama

O governo do Distrito Federal (GDF) inicia nesta sexta-feira (23) mutirão para vacinar contra a covid-19 pessoas com idade a partir de 37 anos. No mutirão, que vai até domingo (25),deverão ser disponibilizadas cerca de 100 mil doses de imunizantes.

Pela primeira vez não haverá necessidade de agendamento no Distrito Federal. A mudança foi feita diante de reclamações sobre o sistema de agendamento para a vacinação. Desta vez, haverá 100 postos abertos. Geralmente são 54 locais para a imunização dos habitantes do DF. No site do GDF, é possível verificar todos os locais que estarão abertos.

Conforme o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto, os postos foram divididos para facilitar a vacinação da população que procura a primeira ou a segunda dose. “Temos um número muito grande de pessoas ainda para receber a segunda dose. Então, nessa grande campanha de vacinação nesta sexta-feira, estaremos dividindo postos que atenderão D1 [dose 1] e os que atenderão D2 [dose 2]. E também aquelas unidades muito organizadas estarão fazendo dose 1 e dose2 ao mesmo tempo”, disse Okumoto.

Na sexta-feira, a vacinação ocorre das 8h às 17h nas unidades básicas de saúde (UBS) e nos drive-thrus, das 9h às 17h. Já no sábado (24) e no domingo (25), o horário de atendimento ao público é das 9h às 17h em todos os pontos.

Segundo a Secretaria de Saúde, após o mutirão, as unidades de saúde vão continuar aplicando as doses remanescentes de imunizante.

A expectativa da Secretaria de Saúde é que 300 mil pessoas sejam completamente imunizadas, ou seja, recebam as duas doses de vacina ou dose única, até o fim deste mês. Mais de 51% da população acima de 18 anos já recebeu a primeira dose no Distrito Federal, e 20,27% completaram o ciclo com as duas doses aplicadas ou a dose única.

*Colaborou Jonas Valente

Por: Agência Brasil

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Popular