conecte-se conosco

Distrito Federal

Eficiência de máscara desenvolvida pela UnB é testada em Brasília

Matéria prima utilizada é encontrada na casca de crustáceos

Foto: Rayra Paiva Franco/O PANORAMA

Uma molécula natural obtida a partir da casca de crustáceos pode ajudar na confecção de máscaras bastante eficientes para a inativação do novo coronavírus. Apelidada de Vesta, a máscara foi desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) por meio de nanotecnologia.

A ideia é disponibilizar o equipamento de proteção individual (EPI) inicialmente a profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) e demais estabelecimentos de saúde interessados. Se tudo der certo, ele poderá ser disponibilizado, posteriormente, à população em geral.

A nova máscara já está sendo testada em profissionais que atuam na linha de frente de combate à covid-19 no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), em Brasília. 

“Iniciamos os ensaios clínicos com o objetivo de comparar o desempenho do respirador Vesta com os tradicionais. Estamos analisando vários fatores, como a eficiência do respirador em inativar o vírus. Há outras avaliações em paralelo, relacionadas a fatores de usabilidade, como conforto e vedação. Tudo está sendo mapeado”, explica a pesquisadora Graziella Joanitti, professora da Faculdade UnB Ceilândia.

Segundo ela, o diferencial da Vesta é que, na camada do meio, onde é feita a filtração em máscaras de três camadas, há um revestimento adicional com partículas à base de quitosana – substância obtida a partir da casca de crustáceos. “Esse material foi extraído, servindo de matéria-prima para a preparação de nanopartículas para esse equipamento de proteção individual”, acrescenta.

De acordo com a bióloga, essas nanopartículas são cerca de 100 mil vezes menores do que o diâmetro de um fio de cabelo. Ao entrar em contato com a quitosana, o novo coronavírus é desativado após ter sua estrutura desorganizada. 

“Nós reconstruímos e reorganizamos, na forma de nanopartículas, a matéria-prima obtida na casca de crustáceos, como os camarões. São essas partículas que compõem a camada filtrante, responsável pela proteção adicional da máscara”, detalha a pesquisadora.

Graziella explica que a próxima etapa para a disponibilização mais ampla da máscara é a certificação e a regularização junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para, em seguida, transferir a tecnologia a empresas interessadas. Como se trata de uma tecnologia 100% nacional, ela acredita ser “bem possível” que a máscara saia a um custo menor do que o de equipamentos similares.

Por: Agência Brasil

Distrito Federal

PF prende suspeito de divulgar pornografia infantil na internet

Operação Tracciato cumpriu mandado em Porto Velho, Rondônia

Publicado

on

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (7) uma operação para combater a divulgação de imagens e vídeos de exploração sexual de crianças e adolescentes na internet. Batizada de Tracciato, que significa rastreado em italiano, a operação cumpriu mandado de busca e apreensão, expedido pela 7ª Vara Federal de Porto Velho, em residência localizada no bairro Eletronorte, na zona sul da capital de Rondônia.

As investigações começaram a partir de um relatório, produzido pelo núcleo da PF voltado para a repressão aos crimes de ódio e à pornografia infantil na Internet, e foram realizadas em cooperação polícia italiana.

De acordo com a PF, durante o cumprimento das buscas, o investigado foi autuado em flagrante pelo delito de armazenamento de imagens e vídeos de exploração sexual infantil.

“O detido foi levado para a sede da PF em Porto Velho, para procedimentos policiais e, ao final, encaminhado ao sistema prisional estadual, onde permanecerá à disposição da Justiça”, disse a polícia.

A PF informou ainda que o material era compartilhado pelo investigado por meio de aplicativos específicos e que também apreendeu, no interior da residência, equipamentos eletrônicos que estariam sendo utilizados na prática das condutas criminosas.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Distrito Federal

3ª DP prende condenado da Justiça do Estado de Minas Gerais pelo crime de homicídio

Ele foi localizado no trabalho e conduzido até a delegacia.

Publicado

on

Foto: Rayra Paiva Franco/O PANORAMA

Na tarde de terça-feira (6), policiais lotados na 3ª Delegacia de Polícia realizaram a prisão de um homem, de 37 anos, condenado pela prática do crime de homicídio de um sargento da Polícia Militar de MG. A prisão ocorreu no Setor Comercial Sul – Brasília.

Após sair de uma festa na cidade de Patos de Minas/MG, local onde teria ingerido bebidas alcoólicas, o condenado dirigiu o veículo em alta velocidade e colidiu com a motocicleta conduzida pela vítima. O homem chegou a ser preso em flagrante na época dos fatos, em 2006, e foi denunciado pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe e por impossibilitar a defesa da vítima, além dos crimes de embriaguez ao volante, omissão de socorro e fuga do local de acidente.

O autor do fato respondeu ao processo em liberdade e, no julgamento, foi condenado pelos crimes de homicídio simples e embriaguez ao volante. Este último crime, entretanto, prescreveu, de modo que foi condenado a uma pena de seis anos de prisão pelo crime de homicídio e estava foragido desde 2018. Após levantamentos feitos pela equipe da delegacia, foi possível descobrir o endereço do condenado, bem como o local onde estaria trabalhando. Após os procedimentos legais, o autor foi recolhido ao cárcere da polícia civil.

Por: Assessoria de Comunicação/DGPC

Continue lendo

Distrito Federal

16ª DP prende homem por abuso de menores

O Conselho Tutelar de Planaltina e a liderança religiosa da igreja ajudaram na investigação, inclusive indicando nova vítima.

Publicado

on

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Polícia Civil do Distrito Federal, por meio da 16ª DP (Planaltina), indiciou obreiro de igreja evangélica que abusou de sete vítimas menores de idade, fatos ocorridos durante os cultos, quando o criminoso se voluntariava para cuidar das crianças.

No final de 2017 foi registrada uma ocorrência policial narrando que o suspeito (hoje com 50 anos) havia cometido abusos contra duas crianças, fatos ocorridos entre 2003 e 2005. Durante as diligências investigativas, os policiais descobriram outras cinco vítimas do mesmo criminoso, que habitualmente era voluntário para cuidar das crianças durante os cultos de sua igreja, ficando mais afastado, no parquinho do local.

Outros abusos foram praticados na casa do criminoso, quando ele também se propunha a cuidar das crianças enquanto as mães e a própria esposa ensaiavam cantos religiosos. A investigação comprovou que as vítimas possuíam entre 6 e 10 anos, incluindo até sobrinhas do criminoso.

Visando não ocorrer a prescrição dos crimes, a investigação foi concluída e a denúncia do Ministério Público já recebida pelo juízo competente, ou seja, o criminoso agora é réu e vai responder aos crimes que praticou.

Mesmo passados muitos anos, foi possível colher elementos de prova robustos que comprovam os indícios de autoria e materialidade dos crimes. Assim, a PCDF reforça a importância das denúncias, não importando quando o fato aconteceu.


Por: Assessoria de Comunicação/DGPC

Continue lendo

Popular