conecte-se conosco

Entretenimento

Festival da Casa do Choro homenageia músicos Zé Menezes e Dominguinhos

Evento oferece até dia 23 aulas, palestras e shows em formato digital

Foto: Flora Pimentel/Casa do Choro

Começou hoje (19) o 3º Festival da Casa do Choro, oferecendo ao público, em ambiente virtual inteiramente gratuito, a oportunidade de assistir a shows diários de grandes nomes deste gênero. O festival vai até sexta-feira (23), quando se comemora o Dia Nacional do Choro. A data é a de nascimento do maestro, músico, compositor e arranjador Alfredo da Rocha Vianna Filho, o Pixinguinha.

O festival reúne músicos como Luciana Rabello, Cristóvão Bastos, Mauricio Carrilho, Jayme Vignoli, Rui Alvim, Pedro Aragão e Paulo Aragão. Os shows serão realizados sempre às 21h, com transmissão pela plataforma Casa Do Choro Digital e no YouTube. Os homenageados na terceira edição do festival são o compositor, maestro e multi-instumentista Zé Menezes, que faria 100 anos neste ano, e o sanfoneiro Dominguinhos, que completaria 80 anos de idade.

A parte da manhã do festival foi reservada para aulas de instrumentos, que somam mais de 530 pessoas inscritas de nível não iniciante em choro. Foi a única parte do evento que teve inscrições prévias, já encerradas, para montagem das turmas. As demais atividades são abertas ao público em geral, informou à Agência Brasil a cavaquista e compositora Luciana Rabello, criadora do Instituto Casa do Choro (ICC), junto com o compositor, arranjador e violonista Mauricio Carrilho.

Palestras

À tarde, são dadas aulas, em formato de oficinas e palestras, por causa da pandemia de covid-19, sobre as principais orquestras e história da percussão, composições e arranjos para juntar músicos no choro. Há também rodas de choro em formato virtual que são curiosas porque ninguém pode tocar junto, mas as pessoas podem ouvir os músicos tocarem, individualmente, disse Luciana. “É o que a gente está fazendo. Um bate-papo e convidados que vão tocar e conversar com a gente.”

No festival, as rodas entram no Instagram da Casa do Choro, com transmissão ao vivo. Segundo os organizadores do evento, o formato digital dá às apresentações um alcance muito maior do que em qualquer edição anterior. “Nossa programação pode ser acompanhada de qualquer canto do mundo”, afirmou o músico Pedro Paulo Malta, apresentador das rodas de choro virtuais. O evento tem patrocínio dos governos federal e fluminense e da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, por meio da Lei Aldir Blanc.

Na terceira edição, o festival destaca o trabalho da Casa do Choro Digital, por meio de uma plataforma de streaming (transmissão de dados pela internet, principalmente aúdio e vídeo, sem necessidade de baixar o conteúdo) exclusiva e com grande acervo. Em breve, será lançada a Choro Timeline, que é uma linha do tempo virtual e interativa do gênero musical.

Escola Portátil

No ano 2000, ao lado de Mauricio Carrilho, mestre no violão e sobrinho do flautista Altamiro Carrilho, e outros músicos, Luciana Rabello criou a Escola Portátil de Música (EPM), que acabou se tornando um curso de extensão na graduação em Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Carrilho e Luciana são também idealizadores da gravadora Acari Records, especializada em choro. Entre os criadores da EPM, destacam-se ainda Celsinho Silva, Álvaro Carrilho e Pedro Amorim.

Duas vezes por ano, são abertas inscrições para as aulas da EPM da Casa do Choro. “A Escola Portátil de Música atende alunos de todos os níveis. Quem nunca tocou um instrumento; quem tem nível intermediário, toca, mas não toca bem como gostaria; e também o nível profissional, porque a escola acaba atendendo músicos de outras linguagens e estilos, que querem, ou conhecer mais profundamente, ou imergir em um estudo mais longo sobre o choro”, disse Luciana.

O corpo docente da EPM é formado por grandes nomes como Cristóvão Bastos, Paulo Aragão, Jayme Vignoli, Amelia Rabello, Rui Alvim e Bia Paes Leme. Em 21 anos de existência, mais de 20 mil pessoas passaram pelos bancos da escola. Com a chancela de entidade de utilidade pública recebida em 2016 (Lei 7288), o Instituto Casa do Choro já recebeu o Prêmio de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e foi tema de estudo de teses de mestrado e doutorado no Brasil e no exterior.

Por: Agência Brasil

Entretenimento

Luísa Sonza e Pedro Sampaio se jogam no clipe de ‘Atenção’

O clipe se passa num cenário parecido com o filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate”

Publicado

on

Foto: Reprodução YouTube

Após uma semana movimentada de polêmicas por conta do seu relacionamento com o humorista Whindersson Nunes (saiba mais aqui), Luísa Sonza estreou hoje o clipe de “Atenção”, parceria com o DJ Pedro Sampaio.

O vídeo que tem direção criativa do Pedro, está repleto de referências do filme A Fantástica Fábrica de Chocolate, com direito a Oompa-Loompas, Golden Ticket e piscina de chocolate.

Confira o clipe abaixo:

Continue lendo

Cinema

‘O Esquadrão Suicida’ ganha classificação +18 nos Estados Unidos

Margot Robbie, John Cena e Idris Elba vão estrelar a sequência dos super-vilões da DC

Publicado

on

Foto: Divulgação Warner

O Esquadrão Suicida , de James Gunn, sempre foi imaginado como um filme censurado, e o recente trailer para maiores deixou claro que o diretor estava abraçando totalmente essa visão mais voltada para os adultos sobre a equipe de supervilões da DC Comics.

A sequência recebeu uma classificação R (maior de 18 anos na América do Norte) pela MPAA, por conter forte violência e gore, linguagem inapropriada, referências sexuais, uso de drogas, e breve nudez gráfica. É possível que o filme receba classificação +16 ou +18 no Brasil.

O Esquadrão Suicida estreia na HBO Max e nos cinemas em 6 de agosto.

Confira o último trailer do filme:

Continue lendo

Celebridades

Gal Gadot se posiciona sobre confronto de Israel e Palestina

O nome da atriz está entre os assuntos mais comentados no Twitter neste momento

Publicado

on

Foto: Divulgação Vanity Fair

Gal Gadot, mais conhecida por interpretar a Mulher-Maravilha nos cinemas, lamentou sobre o confronto de Israel e Palestina, que aconteceu na última madrugada na Faixa de Gaza. Em suas redes sociais, Gal disse “orar pelas vítimas” e que “se preocupa com seu povo”.

“Meu coração está quebrado. Meu país está em guerra. Eu estou preocupada com minha família, meus amigos. Estou preocupada com meu povo. Isso é um círculo vicioso que está indo muito longe e por muito tempo. Israel merece viver como uma nação livre e segura, e nossos vizinhos merecem o mesmo. Eu rezo pelas vítimas e suas famílias, eu rezo para essa inimaginável hostilidade acabar, eu rezo para que nossos líderes encontrem uma solução para que nós possamos viver lado a lado em paz. Eu rezo por dias melhores.”, comentou a atriz israelense.

O confronto entre Israel e grupos armados palestinos já fizeram 59 vítimas — 53 palestinos e seis israelenses. Fãs de Gal Gadot parabenizaram a atriz pela mensagem de positivismo e paz, mas muitos internautas também apontaram sua declaração como problemática, e que não condiz com a realidade.

Veja a publicação no Twitter oficial de Gal Gadot:

Continue lendo

Popular