conecte-se conosco

Tecnologia

Kindle: Conheça os prós e contras da ferramenta de leitura

O dispositivo caiu no gosto dos amantes da leitura por ser prático, no entanto, divide opiniões por ser uma ferramenta digital.

Foto: Reprodução/ Internet

Os avanços na tecnologia  trouxeram e continuam trazendo inúmeras facilidades para o dia a dia. Entre as ferramentas que vieram para facilitar o cotidiano, um exemplo disso é o Kindle, um dispositivo de leitura que une diversos livros que podem ser lidos de qualquer lugar e se você é daqueles que não faz muita questão de livros físicos e preza pela praticidade e pela experiência digital, comprar um Kindle pode ter muitas vantagens.

O Kindle chegou para os consumidores em meados de 2007 e atualmente, existem diversos modelos no mercado e com uma boa variedade de preço. Entre as principais vantagens, a possibilidade de ter milhares de livros na palma da mão, mobilidade e transporte, e-books mais baratos que as versões físicas, rapidez e praticidade para adquirir livros além de uma tecnologia pensada para a experiência ser próxima de um livro físico.

Apesar do formato ser parecido, se você faz parte do time que  não gosta de ler no celular, não precisa se preocupar, pois a experiência não é nada parecida. A tela do dispositivo é pesada para aproximar a experiência dos livros, com uma organização simples. Entre as desvantagens, o livro em formato digital não tem a mesma memória afetiva que um livro físico e nem todos os livros tem versão em e-book.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Clique para comentar

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

SpaceX faz primeiro voo orbital civil da história

Janela de decolagem será iniciada hoje às 21h

Publicado

on

Foto: Nasa

A primeira missão espacial totalmente civil terá sua janela de decolagem aberta hoje (15), às 21h (horário de Brasília), para orbitar a Terra a mais de 27 mil quilômetros por hora (km/h). Essa velocidade possibilitará uma volta ao redor do planeta a cada 90 minutos, a bordo da Crew Dragon, cápsula desenvolvida pela SpaceX, empresa de foguetes do empresário Elon Musk.

Chamada de Inspiration4, a missão representa um grande passo para o turismo espacial. Ela terá, a bordo, quatro tripulantes e durará três dias. A expectativa é de que o ápice da aventura seja a uma altitude superior a 550 km.

A decolagem da Crew Dragon ocorrerá no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, conduzida pelo Falcon 9, foguete reutilizável projetado e fabricado pela SpaceX para o “transporte confiável e seguro de pessoas e cargas úteis para a órbita da Terra e além”.

A decolagem será transmitida pela internet. Para assisti-la, clique aqui. A SpaceX informa que o horário de decolagem dependerá de fatores climáticos, o que pode atrasar tanto o lançamento quanto o pouso da espaçonave.

Voo orbital

Se tudo der certo, a Inspiration4 será a “primeira missão totalmente civil a orbitar” ao redor do planeta. Ao contrário do voo suborbital, que faz uma subida curva até uma certa altura para então retornar à Terra, o orbital requer uma velocidade bem superior, a ponto de, a exemplo de satélites artificiais – ou naturais, como a Lua -, atingir uma posição que possibilita à nave circular em volta do planeta.

A missão será comandada por Jared Isaacman, de 38 anos. Ele é fundador e CEO da empresa Shift4 Payments, além de “um piloto aventureiro e talentoso”, segundo a SpaceX.

Esperança, generosidade e prosperidade

Outro aspecto torna a viagem ainda mais interessante: os três membros, que ao lado do comandante completam a tripulação, representam, cada um, um dos três pilares da missão, que pretende arrecadar fundos para o Hospital St. Jude Children’s Research, instituição que desenvolve pesquisas e promove tratamentos para doenças infantis.

A “esperança” é representada por Hayley Arceneaux. Ela superou um câncer ósseo que teve durante a infância e, atualmente, trabalha como assistente no St Jude. Com 29 anos, é a integrante mais jovem da missão e a primeira pessoa com prótese a ir ao espaço.

A “generosidade”, outro pilar da missão, é representada pelo ex-veterano da Força Aérea norte-americana Chris Sembroski, de 42 anos. Sua escolha ocorreu após ter feito doações relevantes para a campanha destinada ao St Jude. E a “prosperidade” é representada pela professora de geologia Sian Proctor, de 51 anos. Após ter perdido, por pouco, a chance de ser uma astronauta da Nasa, a agência espacial norte-americana, ela terá agora a chance de ser a quarta mulher afro-americana a ir ao espaço.

Por: Agência Brasil

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Segurança

Direito do Consumidor: Especialista esclarece as principais questões acerca do tema

A defensora pública, Keity Satiko esclarece as principais questões em relação às dúvidas que podem surgir desde a hora da compra até a troca ou desistência.

Publicado

on

Foto: Reprodução/ Freepik

As dúvidas que cercam os temas do direito são muitas, por isso, a defensora pública do DF, Keiy Satiko explica sobre os fatores que a população desconhece em relação ao Código de Defesa do Consumidor. Saber sobre os direitos é importante em casos como encontrar mercadoria sem preço, com valor diferente na hora de passar no caixa entre outras questões. 

As normas que regem as relações de consumo devem sempre ser interpretadas de forma mais favorável ao consumidor, como estabelece o artigo 47 do CDC. Entre as principais questões, nos dias de hoje, a maioria das pessoas não andam com dinheiro em espécie na carteira e sim com cartão de débito e crédito e com isso, muitos consumidores não sabem que as empresas não podem fixar um valor mínimo no pagamento de produtos no cartão. 

“A eventual cobrança à maior de quem paga com o cartão de crédito fere o inciso V do Art. 39 do Código de Defesa do Consumidor, que classifica como prática abusiva a exigência de qualquer vantagem manifestamente excessiva em relação ao consumidor”, detalha Keity, que é também professora de Direito do Consumidor e Direito Administrativo em diversos cursos preparatórios para concursos jurídicos do DF.

Outra questão comum são as relacionadas a era digital. Muitas pessoas compram produtos pela internet, e é comum surgirem dúvidas também na hora de trocar ou devolver produtos adquiridos desta maneira. “Qualquer consumidor que adquira um produto estando fora do estabelecimento comercial, ou seja, que compre pela internet, pode desistir de sua compra, sem apresentar qualquer justificativa, no prazo de sete dias corridos”, esclarece a defensora pública.

Uma dúvida recorrente é em relação ao prazo para o consumidor reclamar do produto, solicitando sua troca, tanto em lojas físicas, como em virtuais. Na legislação vigente, o consumidor tem até 30 dias quando se tratar de produtos não duráveis, um alimento, por exemplo, e 90 dias quando se tratar de produtos duráveis, um móvel, para reclamar de algum defeito constatado. Quando se trata de um produto essencial com defeito, como geladeira ou fogão, você não precisa esperar o prazo de 30 dias para reparo.

De acordo com o CDC, as lojas não são obrigadas a trocar produtos que não apresentem defeito. Caso o estabelecimento se comprometa a realizar a troca de qualquer item – o que é comum acontecer -, tem o dever de cumprir com sua palavra. A defensora pública explica uma curiosidade, muito comum em supermercados que vendem produtos em atacado.

“Ninguém é obrigado a levar um fardo inteiro de um produto quando só precisa de uma unidade. O consumidor pode fazer a compra fracionada desde que a separação preserve as informações obrigatórias do fabricante na embalagem, segundo o artigo 39, I, do CDC”, conta Keity. 

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Segurança

Crimes digitais: Especialista fala sobre Phishing e outras fraudes

Só em 2020, o Brasil foi o país que mais foi atingido com crimes de captação de dados.

Publicado

on

Foto: Freepik

O mundo vivencia umas das maiores pandemias da história da humanidade, e em meio a todo esse cenário, a tecnologia vem se sobressaindo. A internet facilitou e muito a rotina do dia a dia, tanto de forma pessoal quanto de forma profissional. No entanto, nem tudo são flores, só no ano de 2020, o Brasil, foi o país que mais foi atingido no mundo pelo Phishing, um dos crimes digitais mais comuns. 

O termo em inglês significa “pesca de dados” e, a prática consiste no envio de mensagens fraudulentas que pode ser através de e-mail, ou outro tipo meio eletrônico, na tentativa de ludibriar a vítima para que ela forneça dados sigilosos, como senhas, dados bancários e outros dados pessoais.

Os criminosos, na maioria das vezes, se passam por entidades confiáveis, como instituições financeiras, órgãos governamentais e empresas reconhecidas. Devido à pandemia, os golpes se intensificaram no ano de 2020, através do uso massivo de fake news relacionadas ao programa de auxílio emergencial, também sobre o cadastramento da vacina, além do novo sistema PIX.

Entre outros crimes, também são frequentes a clonagem do Whatsapp, o golpe do boleto falso, sites de comércio eletrônico fraudulentos, Stalking (que é a perseguição praticada no âmbito virtual) e os crimes contra honra praticados no âmbito virtual. Para aqueles que são vítimas de crimes virtuais, a advogada criminalista Emanuela de Araújo Pereira explica sobre as providências que devem ser tomadas. 

“A primeira medida no âmbito dos crimes contra a honra é realizar o “print” da tela no caso da ofensa escrita em redes sociais e o armazenamento da URL, pois mesmo que seja apagada uma postagem é possível a recuperação dos dados, posteriormente à lavratura de um boletim de ocorrência”, explica Emanuela. 

No caso de mensagens de áudio, a advogada orienta que a mensagem seja gravada, e que também seja realizada uma ata notarial com a transcrição. Em relação aos outros crimes digitais, é importante registrar Boletim de Ocorrência, para que se possa ingressar com ação na esfera criminal. Caso tenha sido vítima de fraude bancária ou de cartões, além de transações fraudulentas através do PIX, é importante entrar em contato com o banco onde tem conta. 

Para aqueles que cometem crimes na internet, as punições são variadas. Em 27 de maio de 2021 entrou em vigor a Lei nº 14.155, que alterou o Código Penal brasileiro para agravar a punibilidade dos crimes de violação de dispositivo informático, furto e estelionato cometidos de forma eletrônica ou pela internet. Com isso, a pena do crime de fraude eletrônica é de 4 a 8 anos de reclusão. O Stalking, possui a pena de reclusão de 6 meses a 2 anos e multa, e ainda os crimes contra a honra praticados no âmbito da internet tiveram sua pena triplicada a partir de abril de 2021.

Cuidados que devem se tomados para não ser vítima de um crime virtual  

Ainda de acordo com a advogada, existem uma série de fatores que devem ser observados para que não caia em crimes digitais. Para evitar o golpe da clonagem do Whatsapp, por exemplo, as recomendações fornecidas pelas autoridades policiais são:  Ative a “Confirmação em duas etapas” no WhatsApp, nunca forneça o código verificador que você recebe via SMS em seu celular e não instale apps de terceiros ou compartilhe informações pessoais a pedido de ninguém pelo Whatsapp.

“É importante que se desconfie de situações em que a pessoa solicita a realização de transferências e pagamentos em caráter de urgência; Ligue para a pessoa que solicitou o dinheiro e verifique se realmente é ela quem está solicitando a transação”, alerta a advogada. 

Entre outras recomendações, no caso de boletos, é necessário verificar se os dados do “Beneficiário” correspondem aos de quem lhe vendeu o produto ou serviço. Sempre que tiver dúvidas sobre a veracidade de um boleto de cobrança, consulte diretamente o fornecedor que o emitiu e evite reimprimir boletos de cobrança em sites que não sejam do banco emissor do boleto e claro, evite negociar valores de descontos de boletos com pessoas estranhas, ou que se identificam como funcionários dos bancos ou de empresas.

Para evitar ser vítima de Phishing, nunca abra e-mails de origem ou de procedência duvidosa, não execute programas, abra arquivos ou clique em links que estejam anexados ou no corpo desses e-mails. Evite usar computadores públicos e redes abertas de wi-fi para acessar conta bancária ou fazer compras online e nunca utilize seu cartão para fazer compras em sites desconhecidos.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Popular