conecte-se conosco

Distrito Federal

Mais de R$ 9 mi para combater o câncer

População do DF ganha Centro de Radioterapia, com capacidade para atender 25 pacientes por dia.

Fachada da Unidade de Radioterapia no Hospital Regional de Taguatinga
Foto: Renato Alves - Agência Brasília

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) ganhou um moderno e equipado Centro de Radioterapia. Com investimento de R$ 9,1 milhões, o espaço destinado a pacientes oncológicos foi inaugurado nesta quarta-feira (30) para dinamizar o tratamento na rede pública de saúde.

Em um primeiro momento, a unidade em Taguatinga, localizada no Setor C Norte, vai receber 25 pacientes por dia e ajudar a zerar a fila, que hoje conta com 134 pessoas. Atualmente esse tipo de atendimento na Secretaria de Saúde é feito no Hospital de Base, no próprio Hospital Regional de Taguatinga e no Hospital Universitário de Brasília, além de unidades contratadas junto à rede privada. Com a ampliação do serviço, a expectativa é que a fila seja reduzida rapidamente.

E vem mais por aí. Durante a cerimônia, o governador Ibaneis Rocha fez questão de destacar o andamento da licitação do Hospital Oncológico. “Amanhã nós teremos o encerramento desta licitação e vamos entregar o hospital ainda no nosso governo, completando todo esse ciclo do tratamento oncológico no DF e nos colocando no nível de vários outros estados”, garantiu.

O Hospital Oncológico de Brasília, citado pelo governador Ibaneis Rocha, terá investimento de R$ 119 milhões. O projeto consiste em uma unidade hospitalar com 172 leitos, sendo 152 de internação e 20 de unidade de terapia intensiva (UTI), além de consultórios multidisciplinares, alas para tratamento de quimioterapia, radioterapia, medicina nuclear, endoscopia e salas de cirurgia conjugadas. Exames de imagem, como mamografia, ultrassom e raios X, também poderão ser realizados no local. A unidade, que será erguida no Setor Noroeste, terá capacidade para atender nove mil pacientes por ano.

Melhorias

Governador Ibaneis Rocha, junto a funcionário, em área de máquinas na nova unidade
A obra do Centro de Radioterapia do HRT teve início em 8 janeiro de 2019 e o espaço foi liberado nesta quarta-feira (30). O investimento total do empreendimento foi de R$ 9,1 milhões. | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

A obra do Centro de Radioterapia do HRT teve início em 8 janeiro de 2019 e o espaço foi liberado nesta quarta-feira (30). O investimento total do empreendimento foi de R$ 9,1 milhões, dos quais R$ 3 milhões foram usados na compra do acelerador linear da empresa norte-americana Varian Medical Systems.

O acelerador linear é um equipamento utilizado em uma modalidade do tratamento de câncer, que é a radioterapia. Ele gera uma forma de radiação por meio de corrente elétrica. O equipamento direciona a radiação para a área que se deseja tratar e promove a destruição do tecido doente.

Essa modalidade de tratamento do câncer é muito importante para uma série de tumores, empregando radioterapia associada à quimioterapia. Para muitos pacientes, a existência desses equipamentos é uma opção de cura para a doença. “É um aparelho que reduz muito a quantidade de sessões para tratamento da maioria dos cânceres. Com isso, a gente entrega à população do DF aquilo que ela merece”, aponta o governador Ibaneis Rocha.

Em outras situações, onde a doença não é curável, por exemplo, um paciente que tem um câncer avançado e tem uma dor e sangramento provocado pelo tumor, consegue aliviar os sintomas pelo tratamento de radioterapia. Assim, melhora a qualidade de vida de pessoas que estão tratando câncer. É curativo e paliativo.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, aponta, em números, os benefícios do novo serviço oncológico para a população. Ele falou também da economia gerada pela Secretaria de Saúde, que dependia muito dos serviços contratados junto à rede privada.

“A gente vai poder reduzir o tratamento de pacientes com câncer de próstata de 38 sessões para 20. E, no caso das pacientes com câncer de mama, de 28 para 18 sessões. Quero agradecer ao governador Ibaneis Rocha por essa inauguração e por  promover o atendimento de todos os pacientes do Sistema Único de Saúde, principalmente os contratados através da rede privada, porque trará economia mensal de R$ 400 mil reais para a Secretaria de Saúde. Muito importante que a gente tenha essa economia e que o dinheiro seja investido em melhorias neste centro de radioterapia”, explica Okumoto.

Os recursos que viabilizaram o Centro de Radioterapia são provenientes do Ministério da Saúde em parceria com o Governo do Distrito Federal, que forneceu recursos humanos, terreno e conhecimento. Em sua fala, o secretário de Atenção Especializada à Saúde (Seas), Luiz Otávio Franco Duarte, afirmou que o Ministério da Saúde estará “presente para garantir pelo estado o acesso a esse imprescindível tratamento. Ele é fundamental para que a gente possa erradicar a fila de atendimento”.

A obra do Centro de Radioterapia do HRT teve início em 8 janeiro de 2019 e o espaço foi liberado nesta quarta-feira (30). O investimento total do empreendimento foi de R$ 9,1 milhões, dos quais R$ 3 milhões foram usados na compra do acelerador linear da empresa norte-americana Varian Medical Systems.

O acelerador linear é um equipamento utilizado em uma modalidade do tratamento de câncer, que é a radioterapia. Ele gera uma forma de radiação por meio de corrente elétrica. O equipamento direciona a radiação para a área que se deseja tratar e promove a destruição do tecido doente.

Essa modalidade de tratamento do câncer é muito importante para uma série de tumores, empregando radioterapia associada à quimioterapia. Para muitos pacientes, a existência desses equipamentos é uma opção de cura para a doença. “É um aparelho que reduz muito a quantidade de sessões para tratamento da maioria dos cânceres. Com isso, a gente entrega à população do DF aquilo que ela merece”, aponta o governador Ibaneis Rocha.

Em outras situações, onde a doença não é curável, por exemplo, um paciente que tem um câncer avançado e tem uma dor e sangramento provocado pelo tumor, consegue aliviar os sintomas pelo tratamento de radioterapia. Assim, melhora a qualidade de vida de pessoas que estão tratando câncer. É curativo e paliativo.

O secretário de Saúde, Osnei Okumoto, aponta, em números, os benefícios do novo serviço oncológico para a população. Ele falou também da economia gerada pela Secretaria de Saúde, que dependia muito dos serviços contratados junto à rede privada.

“A gente vai poder reduzir o tratamento de pacientes com câncer de próstata de 38 sessões para 20. E, no caso das pacientes com câncer de mama, de 28 para 18 sessões. Quero agradecer ao governador Ibaneis Rocha por essa inauguração e por  promover o atendimento de todos os pacientes do Sistema Único de Saúde, principalmente os contratados através da rede privada, porque trará economia mensal de R$ 400 mil reais para a Secretaria de Saúde. Muito importante que a gente tenha essa economia e que o dinheiro seja investido em melhorias neste centro de radioterapia”, explica Okumoto.

Os recursos que viabilizaram o Centro de Radioterapia são provenientes do Ministério da Saúde em parceria com o Governo do Distrito Federal, que forneceu recursos humanos, terreno e conhecimento. Em sua fala, o secretário de Atenção Especializada à Saúde (Seas), Luiz Otávio Franco Duarte, afirmou que o Ministério da Saúde estará “presente para garantir pelo estado o acesso a esse imprescindível tratamento. Ele é fundamental para que a gente possa erradicar a fila de atendimento”.

Trabalho conjunto

Governador Ibaneis Rocha, seguido por seguranças e funcionários, visita leitos da unidade de radioterapia. Atendimento será fornecido no tratamento contra câncer.
Governador Ibaneis visitou as novas instalações do hospital em Taguatinga. Foto: Renato Alves – Agência Brasília

Já o superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Wendel Antônio Alves Moreira destacou o trabalho conjunto e os benefícios que o Centro de Radioterapia traz para a rede pública. “

É uma conquista de um governo que trabalha conjuntamente, ouvindo a população, e que entrega hoje este equipamento moderno, que não deve nada à iniciativa privada e quiçá vai ser o primeiro a fazer radiocirurgia pelo SUS”, afirma.

O prédio ocupa uma área de 860 metros quadrados, ao lado do HRT. A sala onde foi instalado o acelerador linear foi construída com materiais especiais e paredes de concreto de alta densidade, chamada de bunker.

Essa estrutura é necessária para evitar que a radiação se espalhe no ambiente. O centro conta com recepção, salas de espera, consultórios, banheiros e todos os ambientes conforme a Lei de Acessibilidade.

Defensor da Saúde, o deputado distrital Jorge Vianna elogiou a entrega do novo espaço para tratamento de câncer no DF. “Só quem sabe a importância de um tratamento de radioterapia entende como esta obra será importante para as famílias. Num momento de pandemia e crise financeira estamos conseguindo inaugurar obras em Brasília. Isso se deve a essa gestão”, elogiou o deputado distrital Jorge Vianna. Quem também pontuou os benefícios que vão ser gerados pela obra é o administrador de Taguatinga, Renato Andrade, que diariamente escuta as demandas da população da cidade.

“A nossa população agradece essa obra. Passei pela doença na família e sei a dor que essas pessoas sentem quando não tem um local ideal para tratamento. Agora, Taguatinga tem oportunidade de tratar bem essas pessoas, de oferecer um tratamento rápido e com equipamentos que não deixam nada a desejar aos hospitais da rede privada. Taguatinga merece”, comemora Renato Andrade.

O que será possível fazer com o acelerador linear:

Já o superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Wendel Antônio Alves Moreira destacou o trabalho conjunto e os benefícios que o Centro de Radioterapia traz para a rede pública. “

É uma conquista de um governo que trabalha conjuntamente, ouvindo a população, e que entrega hoje este equipamento moderno, que não deve nada à iniciativa privada e quiçá vai ser o primeiro a fazer radiocirurgia pelo SUS”, afirma.

O prédio ocupa uma área de 860 metros quadrados, ao lado do HRT. A sala onde foi instalado o acelerador linear foi construída com materiais especiais e paredes de concreto de alta densidade, chamada de bunker.

Essa estrutura é necessária para evitar que a radiação se espalhe no ambiente. O centro conta com recepção, salas de espera, consultórios, banheiros e todos os ambientes conforme a Lei de Acessibilidade.

Defensor da Saúde, o deputado distrital Jorge Vianna elogiou a entrega do novo espaço para tratamento de câncer no DF. “Só quem sabe a importância de um tratamento de radioterapia entende como esta obra será importante para as famílias. Num momento de pandemia e crise financeira estamos conseguindo inaugurar obras em Brasília. Isso se deve a essa gestão”, elogiou o deputado distrital Jorge Vianna. Quem também pontuou os benefícios que vão ser gerados pela obra é o administrador de Taguatinga, Renato Andrade, que diariamente escuta as demandas da população da cidade.

“A nossa população agradece essa obra. Passei pela doença na família e sei a dor que essas pessoas sentem quando não tem um local ideal para tratamento. Agora, Taguatinga tem oportunidade de tratar bem essas pessoas, de oferecer um tratamento rápido e com equipamentos que não deixam nada a desejar aos hospitais da rede privada. Taguatinga merece”, comemora Renato Andrade.

O que será possível fazer com o acelerador linear:

• Radioterapia Guiada por Imagem: isso possibilitará tratar pacientes com alta precisão. Imagens de tomografia poderão ser feitas direto no acelerador e comparadas com a tomografia de planejamento;
• Radiocirurgia: essa técnica permite tratar lesões cerebrais com doses até 10 vezes maiores que na radioterapia convencional. Será o primeiro serviço no SUS do DF a oferecer essa modalidade;
• Terapia de radiação corporal ablativa estereotáxica: consiste na entrega de doses altíssimas de radiação em poucas frações, com alta precisão. Pacientes com câncer de pulmão em pequenas células, metástases ósseas e com lesões hepáticas poderão se beneficiar com essa modalidade, cuja literatura têm mostrado mesma sobrevida comparada à cirurgia convencional. Será o primeiro serviço do DF (tanto SUS como suplementar) a oferecer essa modalidade aos pacientes da rede pública;
• Radioterapia Estereotática Fracionada: será possível entregar doses altas de radiação a diversos alvos nos pacientes em pouquíssimas frações e com altíssima precisão de localização;
• Redução do tempo de tratamento: será possível reduzir, por exemplo, um tratamento de próstata de 38 frações para apenas 20, diminuindo o tempo total de tratamento sem diminuição do controle da doença e sem aumento da toxidade. Também será possível reduzir, com maior segurança, o tempo total de tratamento de pacientes com câncer de mama (de 28 frações para 18).

Por: Ian Ferraz – Agência Brasília / Edição: Carolina Jardon

Clique para comentar

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Distrito Federal

Projeto “Melhor Idade Conectada” ensina idosos a navegar com segurança na internet

O curso teve início no dia 12 de março e já atendeu mais de 200 idosos de forma presencial e cerca de 600 por meio do WhatsApp

Publicado

on

Foto: Reprodução

O projeto “Melhor Idade Conectada”, uma iniciativa pioneira do Governo do Distrito Federal (GDF) em parceria com o Instituto Inside Brasil, tem feito um percurso notável pelas regiões administrativas do Distrito Federal, deixando um rastro de inclusão digital e segurança para a população idosa. Agora, à medida que o projeto se aproxima da reta final, novos participantes são convidados a se juntar a esta jornada de aprendizado e proteção.

Com um investimento aproximado de R$ 500 mil, o projeto tem como objetivo capacitar os idosos na usabilidade da internet, tornando-os menos suscetíveis a golpes cibernéticos, uma realidade cada vez mais presente no cotidiano. As aulas itinerantes, ministradas em locais de fácil acesso como os COPS e CECONs, têm sido um sucesso, com mais de 500 idosos atendidos presencialmente e cerca de 1500 via WhatsApp.

A secretária de Justiça e Cidadania do DF, Marcela Passamani, enfatiza a importância da iniciativa: “Os idosos são frequentemente explorados em golpes virtuais devido à sua vulnerabilidade. O projeto não só os educa sobre como navegar com segurança, mas também como agir em caso de fraudes.”

Os cursos são estruturados em sessões de três horas, onde os idosos podem interagir, compartilhar experiências e receber orientações em uma linguagem clara e acessível. Para aqueles que não podem estar presentes fisicamente, o projeto oferece aulas pelo WhatsApp, com vídeos institucionais curtos e dinâmicos.

A aposentada Maria José, de 72 anos, expressa seu entusiasmo: “A internet é um meio de comunicação muito rápido, e o curso nos ensina a se prevenir de vários golpes que são aplicados na praça”. 

As inscrições para as próximas sessões do projeto estão abertas, e os interessados podem se inscrever através do site oficial do “Melhor Idade Conectada”. É uma oportunidade imperdível para os idosos se armarem com conhecimento e confiança, navegando na era digital com segurança.

O presidente do Instituto Inside Brasil, Robielisson Lima de Medeiros, destaca o sucesso do projeto e o impacto positivo no bem-estar e na segurança dos idosos na era digital: “Veio para agregar e eles estão dispostos a compartilhar com os amigos as informações obtidas aqui no projeto.”

Confira a programação dos cursos presenciais no mês de março:
→ 20/3: Santa Maria Sul, Entrequadras 209/309, Área Especial B. Das 9h às 12h e das 14h às 17h
→ 21/3: Brazlândia, Área Especial 01 Norte, lotes M/N. Das 9h às 12h e das 14h às 17h
→ 22/3: Recanto das Emas, Avenida Ponte Alta, quadra 604, Área Especial. Das 8h às 9h e das 17h às 18h
→ 26/3: Recanto das Emas, Avenida Ponte Alta, quadra 604, Área Especial. Das 8h às 9h e das 15h30 às 16h30
→ 27/3: Gama Leste, Centro de Convivência (CECON), E/Q 8/10, Área Especial. Horário a definir
→ 28/3: Riacho Fundo, Centro de Convivência (CECON), QS 12 a/E lote F. Das 9h às 12h

Continue lendo

Distrito Federal

Brasília E-sports: A revolução dos jogos eletrônicos nas comunidades carentes do DF

O projeto já atraiu mais de 8 mil participantes no Distrito Federal

Publicado

on

Foto: Divulgação

O projeto Brasília E-sports está transformando o mundo dos esportes eletrônicos no Distrito Federal. Com o objetivo de democratizar o acesso aos jogos eletrônicos, o projeto oferece, de forma gratuita, espaços de free play, Just Dance e realidade virtual em Centros Olímpicos e Paralímpicos espalhados por 12 regiões administrativas.

Desde sua criação em 2022, o Brasília E-sports promoveu a inclusão social através dos jogos eletrônicos e posicionou Brasília como um importante pólo esportivo do segmento gamer. “O impacto que estamos vendo nas comunidades é extraordinário. Crianças e jovens que nunca tiveram contato com a realidade virtual agora estão explorando novos mundos e habilidades”, afirma Wesley Baima, um dos coordenadores do projeto.

Com uma audiência que só fica atrás da China e dos Estados Unidos, o Brasil se destaca no cenário global dos e-sports. O projeto Brasília E-sports já atraiu mais de 8 mil participantes, um testemunho do crescente interesse e valorização dos jogos eletrônicos como prática esportiva.

Além do entretenimento, o projeto tem um papel fundamental no desenvolvimento socioeconômico e cultural das regiões. Maria Fernandes, uma mãe de família da região de Sobradinho, compartilha: “Meus filhos estão aprendendo a trabalhar em equipe e a desenvolver estratégias. Isso é algo que eles não aprendem na escola.”

Confira abaixo as datas e locais dos próximos eventos: 

  1. Riacho Fundo I – 09 e 10 de Dezembro – 9h às 17h
  2. São Sebastião – 19 e 20 de Janeiro – 9h às 17h
  3. Planaltina – 23 e 24 de Janeiro – 9h às 17h
  4. Sobradinho – 26 e 27 de Janeiro – 9h às 17h
  5. Santa Maria – 31 de Janeiro e 1 de Fevereiro – 9h às 17h
  6. Gama – 06 e 07 de Fevereiro – 9h às 17h
  7. Samambaia – 09 e 10 de Fevereiro – 9h às 17h
  8. Recanto das Emas – 16 e 17 de Fevereiro – 9h às 17h
  9. Brazlândia – 23 e 24 de Fevereiro – 9h às 17h
  10. Parque da Vaquejada – 28 de Fevereiro – 9h às 17h
  11. Estrutural – 01 e 02 de Março – 9h às 17h
  12. Setor O – 05 e 06 de Março – 9h às 17h

Esses eventos são uma oportunidade única para a comunidade se envolver com a cultura dos e-sports, experimentar os jogos eletrônicos e criar conexões com outros jogadores. 

O Brasília E-sports é mais do que um projeto; é um movimento que está redefinindo o esporte e a inclusão social. Com cada evento, a visão de um futuro onde os jogos eletrônicos são uma ferramenta de transformação social se torna mais clara.

Para mais informações sobre os eventos e como participar, visite o site oficial do Brasília E-sports ou entre em contato com pelo email: contato@insidebrasil.org.br ou pelo telefone (61) 98655-0321. 

Continue lendo

Distrito Federal

Campanha ‘Não é Brincandeira, é Crime’ mobiliza o DF contra o abuso infantil

Iniciativa abre caminho para a conscientização da população da capital federal

Publicado

on

Foto: Divulgação

Uma nova campanha de conscientização tomou conta das ruas e estações de metrô do Distrito Federal, trazendo um alerta sério e necessário: o combate ao abuso e exploração sexual infantil no turismo. Com o lançamento oficial na Casa de Chá, a campanha “Não é Brincadeira, é Crime” busca educar e mobilizar a população sobre um dos problemas mais graves e ocultos da sociedade.

Robielisson Medeiros, coordenador do projeto, destaca a importância da iniciativa: “Estamos aqui para dizer que cada cidadão tem um papel crucial nessa luta. Não podemos fechar os olhos para a violência que assola nossas crianças e adolescentes.”

Os stands itinerantes, que percorrerão pontos estratégicos da cidade, são apenas uma parte de uma estratégia maior que inclui peças publicitárias e distribuição de materiais educativos. Thais Cardoso, uma das voluntárias nos stands, relata: “As pessoas se aproximam, algumas sem saber da gravidade da situação. Quando entendem, muitas se comprometem a ajudar. Isso mostra que estamos no caminho certo.”

A campanha enfatiza que não há espaço para tolerância ou ignorância quando se trata de abuso sexual infantil. “Cada informação que passamos, cada folheto, cada conversa pode salvar uma vida”, afirma Cristiane Silva.

Com uma agenda cheia, a campanha seguirá para a Rodoviária Interestadual e outros locais de grande circulação, garantindo que a mensagem chegue a todos os cantos da capital federal.

Confira a programação completa abaixo: 

  1. Casa de Chá – 24 a 27/01/2024
  2. Rodoviária Interestadual – 29/01 a 03/02/2024
  3. Museu Nacional – 05 a 07/02/2024
  4. Estação Central – 08 a 10/02/2024
  5. Estação Águas Claras – 19 e 20/02/2024
  6. Estação Praça do Relógio – 21 e 22/02/2024

Para mais informações, a organização Inside Brasil disponibiliza o contato pelo email contato@insidebrasil.org.br e pelo telefone (61) 98655-0321. A luta contra o abuso e exploração sexual infantil é de todos nós. Não é brincadeira, é crime!

Continue lendo

Popular