conecte-se conosco

Esportes

Rafael Nadal diz que pretende disputar Wimbledon após melhora de lesão

Espanhol tentará conquistar o 23º título de Grand Slam da carreira

Reuters/Yves Herman

Rafael Nadal disse nesta sexta-feira (17) que pretende competir em Wimbledon no final deste mês, quando tentará conquistar o 23º título de Grand Slam de sua carreira.

Após vencer o Aberto da Austrália e da França este ano, Nadal, que completou 36 anos no início deste mês, afirmou que a dor no pé lesionado diminuiu e ele viajará para Londres na próxima segunda-feira (20) para iniciar sua preparação para o torneio.

“Estou feliz, não manco há uma semana”, disse Nadal, que venceu Wimbledon em 2008 e em 2010, em entrevista coletiva em Maiorca.

“Percebi mudanças com o tratamento, ainda tenho sensações estranhas, às vezes não consigo sentir meu pé, mas a dor que não permitia sustentar meu peso no pé diminuiu”, declarou.

Nadal contou que pretende viajar para Londres na segunda-feira e que avaliará como está se sentindo após uma semana de treinos e partidas de exibição.

“Minha intenção é jogar Wimbledon, mas tudo vai depender do que acontecer com meu corpo na próxima semana”, disse o espanhol.

“Estou sem dor há uma semana e tenho treinado, então isso me diz que pode haver uma chance de jogar no torneio”, completou.

Nadal disse no mês passado em Paris que jogou Roland Garros com injeções de analgésicos antes de cada partida, mas não quer repetir isso em outros torneios.

O tenista espanhol não joga Wimbledon desde 2019, quando chegou às semifinais. O torneio não foi realizado no ano seguinte por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19) e ele ficou fora da edição de 2021 por causa de uma lesão.

Por Agência Brasil

Clique para comentar

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Futebol

Salah renova contrato com Liverpool por longo prazo

Egípcio somou 23 gols na temporada e dois títulos de torneios ingleses

Publicado

on

Phil Noble/Reuters

O atacante Mohamed Salah renovou contrato com o Liverpool por longo prazo, informou o time da Premier League nesta sexta-feira (1º).

O Liverpool não forneceu detalhes, mas a Sky Sports informou que o atacante egípcio havia assinado um novo acordo até 2025.

“Eu me sinto ótimo e [estou]  entusiasmado em ganhar troféus com o clube. É um dia feliz para todos”, disse Salah em uma declaração divulgada no site do clube. “Acho que leva um pouco de tempo para renovar, mas agora tudo está feito, então só precisamos nos concentrar no que está por vir”.

“Acho que você pode ver nos últimos cinco ou seis anos que a equipe estava sempre indo (para cima). Na última temporada estivemos perto de ganhar quatro, mas infelizmente na última semana da temporada perdemos dois troféus”, acrescentou.

Salah marcou 23 gols pelo Liverpool na última temporada e dividiu a chuteira de ouro da Premier League com Heung-min Son, do Tottenham Hotspur.

O egípcio, de 30 anos, marcou 31 gols em todas as competições pelo Liverpool e os ajudou a ganhar a Copa da Liga e a FA Cup.

Por Agência Brasil

Continue lendo

Esportes

Fifa aprova tecnologia de impedimento semiautomático na Copa do Catar

Aparato foi testado em dois torneios nos últimos sete meses

Publicado

on

Reproduçã Twitter/FIFA Media

A tecnologia semiautomática de impedimento será usada na Copa do Mundo deste ano, prometendo decisões mais precisas e muito mais rápidas, informou a Fifa nesta sexta-feira (1º).

No que pode ser considerado um desenvolvimento marcante na arbitragem, a tecnologia será capaz de resolver impedimentos controversos com uma velocidade e precisão inimagináveis ​​há menos de uma década.

Usando câmeras estrategicamente posicionadas ao redor dos estádios e um chip na bola da partida, a Fifa disse que a tecnologia ajudará a reduzir as decisões contínuas do Árbitro Assistente de Vídeo (VAR) em análises sobre impedimento e o tempo necessário para verificações.

“Estamos trabalhando em um uso mais consistente do VAR, em particular no que diz respeito à linha de intervenção”, disse Pierluigi Collina, presidente do Comitê de Arbitragem da Fifa, em uma entrevista coletiva. “Estamos cientes de que às vezes a duração das verificações ou revisões é muito longa, em particular sobre o impedimento.”

A solução, revelou a Fifa, é o chamado SAOT, que trará uma sensação futurista ao futebol, com os torcedores podendo ver algumas das animações em 3D quando as decisões do VAR são explicadas na tela gigante de um estádio.

A tecnologia já foi testada em dois torneios nos últimos sete meses e deve ser aprovada para a Copa do Mundo no Catar, que ocorre de 21 de novembro a 18 de dezembro. Será utilizada em todas as sedes do torneio.

Ela usa 12 câmeras de rastreamento montadas sob o teto de um estádio para rastrear a bola e até 29 pontos de dados de cada jogador, 50 vezes por segundo, calculando sua posição exata em campo. Os 29 pontos de dados coletados incluem todos os membros e extremidades relevantes para fazer análises de impedimento.

Por Agência Brasil

Continue lendo

Esportes

Ana Marcela é pentacampeã mundial dos 25 km na maratona aquática

É o 2º ouro da baiana no Mundial e a terceira vez que sobe ao pódio

Publicado

on

Lisa Leutner/Reuters

A baiana Ana Marcela Cunha fez história nesta quinta-feira (30), no Lago Lupa, em Budapeste (Hungria). A brasileira de 30 anos conquistou, pela quinta vez seguida, a medalha de ouro da prova de 25 quilômetros da maratona aquática do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos. A gaúcha Cibelle Jungblut, de 19 anos, terminou na 13ª colocação.

Foi a terceira vez que Ana Marcela subiu ao pódio na edição de Budapeste – a segunda no topo. Na segunda-feira (27), ela havia sido campeã na prova de cinco quilômetros. Na quarta-feira (29), a baiana foi bronze nos dez quilômetros, distância olímpica da modalidade, na qual conquistou o ouro nos Jogos de Tóquio (Japão), no ano passado.

Ana Marcela se manteve sempre no pelotão de frente, revezando-se na liderança. A brasileira entrou na última volta em segundo, assumindo a ponta antes da última boia e garantindo a vitória na batida de mão, em disputa acirrada com mais três nadadoras, após 5h24min15s de prova. Ela chegou 20 centésimos a frente da alemã Lea Boy, que ficou com a prata. A holandesa Sharon Van Rouwendaal foi a medalhista de bronze, a 30 centésimos da baiana.

“É uma emoção muito grande. Foram dias muito difíceis para poder chegar aqui. Não sabia realmente se poderia estar neste Mundial. Gostaria de agradecer a todos que participaram da minha recuperação para que eu pudesse chegar aqui, poder representar bem o Brasil e conquistar estas três medalhas”, festejou Ana Marcela, ao site da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Na disputa masculina de 25 quilômetros, o carioca Bruce Hanson deixou a prova na penúltima volta, com dores no ombro. A vitória foi do italiano Dario Verani, com 5h02min21s50, um segundo e 20 centésimos a frente do francês Axel Reymond, que levou a prata. O bronze ficou com o húngaro Peter Galicz.

Continue lendo

Popular