conecte-se conosco

Entretenimento

Conheça 5 museus que contam a história de Brasília

A cidade é considerada um verdadeiro museu a céu aberto e carrega muita história.

Foto: Rayra Paiva/ O Panorama

Nascida em 1960, quando o então presidente do Brasil, Juscelino Kubitschek decidiu construir uma cidade planejada em pleno cerrado do Planalto Central, para ser a capital brasileira, Brasília tem uma beleza singular. Tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, é uma cidade conhecida pelo trabalho público, arquitetura moderna com avenidas largas, imensos canteiros, jardins e muita arte.

Planejada por grandes artistas brasileiros, o urbanista Lúcio Costa e o arquiteto Oscar Niemeyer, a cidade carrega consigo muita história e é considerada um verdadeiro museu a céu aberto. Com tanta história, não poderia faltar na cidade um roteiro turístico e cultural que apresenta tudo isso. 

Em Brasília, você encontra museus que contam desde a história sobre a construção da capital, memórias da cultura indígena e arte moderna até acervos de cédulas e moedas que refletem o contexto econômico brasileiro de cada época.

Para te ajudar no seu itinerário de visitas, O Panorama selecionou 5 museus que contam sobre a história de Brasília. Confira!

1- Memorial JK

Foto: Rayra Paiva Franco/O PANORAMA

Localizado no canteiro central do Eixo Monumental, o Memorial JK foi construído para homenagear a história de Juscelino Kubitschek, o presidente que idealizou e criou Brasília. O museu é quase que uma aula de história e ao longo do tour apresenta objetos, documentos, roupas e retratos do presidente e de sua esposa, Sara Kubitscheck. O lugar funciona de segunda a domingo, das 9h às 18h.

2- Museu Histórico de Brasília (Museu da Cidade)

Projeto por Oscar Niemeyer, foi inaugurado no dia 21 de abril de 1960, mesmo dia da inauguração de Brasília. Localizado na Praça dos Três Poderes, a construção traz uma exposição permanente com inscrições históricas, transcritas em braile e inglês.

3- Museu do Catetinho 

O que hoje é um museu, foi anteriormente criado com outra finalidade, ser a casa de JK durante a construção da capital. Hoje, além da própria residência, é possível encontrar objetos e móveis da mesma maneira que estavam na época. O prédio todo em madeira é uma bela maneira de voltar ao passado e descobrir curiosidades da vida cotidiana do ex-presidente. A casa tem funcionamento de terça à domingo das 09h00 às 17h00.

4- Espaço Lúcio Costa

Localizado na Praça dos Três Poderes, o Espaço Lúcio Costa pode até passar despercebido, mas é um ótimo panorama geral da cidade. Lá, é possível encontrar uma maquete gigante do Plano Piloto e seus monumentos, além de cópias dos croquis apresentados por Lúcio Costa no concurso que escolheu o melhor projeto urbanístico da futura capital. O funcionamento acontece de terça à domingo das 09h às 18h.

5- Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves

Foto: Rayra Paiva Franco/O PANORAMA

Também localizado na Praça dos Três Poderes, o Panteão foi construído em homenagem ao ex-presidente Tancredo Neves e aos heróis da Pátria, como Tiradentes. Em seu interior, no salão principal, os destaques vão para o vitral de Marianne Peretti e o painel sobre a Inconfidência Mineira, de João Câmara. Já no salão vermelho, o destaque fica por conta do painel de Athos Bulcão, também sobre a Inconfidência Mineira. O funcionamento acontece de terça a domingo, das 9h00 às 18h00.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Brasil

São Paulo Companhia de Dança retoma Temporada 2021

Grupo fará estreia do clássico Giselle na sexta-feira

Publicado

on

Foto: São Paulo Companhia de Dança

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD), corpo artístico da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, retomará a Temporada 2021 a partir de sexta-feira (24) no Teatro Sérgio Cardoso, na capital paulista. 

A companhia fará a estreia do clássico Giselle – Ato II, com remontagem de Lars Van Cauwenbergh; e Agora, de Cassi Abranches. As sessões ocorrem na sexta-feira (24), às 20h; no sábado (25), às 16h e 20h; e no domingo (26), às 17h. 

Giselle é inspirado livremente no original de 1841 de Jules Perrot e Jean Coralli. Apontado como o ápice do romantismo na dança clássica, o balé recebeu diversas releituras ao longo dos anos e agora chega ao repertório SPCD com cenário original de Vera Hamburger, que incorpora imagens de florestas brasileiras retratadas por Debret, De Clarac, Von Martius e Cássio Vasconcellos. A iluminação é assinada por Wagner Freire, enquanto os figurinos são de autoria de Marilda Fontes.

Já o balé Agora, eleito como melhor coreografia de 2019 pelo júri do Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), de Cassi Abranches, tem trilha original de Sebastian Piracés, iluminação de Gabriel Pederneiras e figurinos de Janaína Castro.

Os espetáculos seguem os protocolos de enfrentamento à covid-19, como medição de temperatura no acesso ao teatro, uso obrigatório de máscaras e ocupação da plateia limitada a 65% da capacidade total. Será obrigatória a apresentação de um comprovante de vacinação contra a covid-19 (ao menos com a primeira dose) ou comprovante digital, disponível nas plataformas e-SaúdeSP, Poupatempo ou ConectSUS. Menores de 12 anos não precisam portar o certificado. 

Os ingressos, a partir de R$ 22,50 (meia) estão à venda em sympla.com.br. O público de casa também poderá conferir a temporada no ambiente virtual. Nos dias 2 e 3 de outubro, as apresentações serão transmitidas gratuitamente no canal da SPCD no YouTube e na plataforma Cultura em Casa. As sessões ocorrem às 20h (sábado) e 17h (domingo) e não ficarão disponíveis posteriormente.

Por: Agência Brasil

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Celebridades

Xuxa vende sua casa de 2700 m² no Rio por R$ 45 milhões

A nova dona mansão luxuosa é a cantora de pagode Karinah

Publicado

on

Foto: Reprodução/ Internet

Após três anos tentando vender sua mansão de 2700 m², localizada em um condomínio de luxo, no Rio de Janeiro, Xuxa Meneghel finalmente conseguiu finalmente passar sua propriedade para frente. Os novos proprietários do terreno são a cantora de pagode Karinah e o marido, Diether Werninghaus.

A casa está à venda desde 2018 e chegou a ser anunciada por R$ 45 milhões, no entanto, os valores da transação não foram revelados. A assessoria da cantora e o corretor, Rafael Almeida, revelaram que Karinah está feliz com o novo endereço, que conta com cinco quartos, jardim tropical, quadras de vôlei e basquete, cinema privativo, estúdio de gravação e elevador. Na casa, existem ainda vários pássaros, que ficarão sob responsabilidade da cantora.

Foto: Reprodução/ Internet

“Me sinto honrada. Fiquei honrada de poder cuidar e amar esses pássaros lindos que Xuxa irá deixar na casa. Eles não se acostumariam em outro lugar, então fico feliz de poder continuar dando amor e carinho para todos. No Sul eu tenho pássaros em casa também, sou apaixonada pela paz que eles nos trazem” declarou Karinah. 

Nas últimas semanas, a apresentadora gravou algumas matérias para o programa “Se Joga” e “Fantástico”, onde mostrou um pouquinho da mansão. Xuxa morava na casa que ocupa praticamente uma quadra inteira do condomínio desde 2009. Além dos cômodos já citados, a casa conta ainda com hall de entrada, sala de estar, 14 banheiros, três lavabos, varanda, escritório, sala de jantar, sala de TV, cozinha, lavanderia, academia de ginástica, closet, copa separada, suíte para governanta e mais dois cômodos distribuídos no subsolo. Além de piscinas, hidromassagem, quadras de vôlei e basquete, e um viveiro de 100 m² com mais de 30 pássaros na sala de estar.

Foto: Reprodução/ Internet

Curitibana criada em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, a cantora Karinah tem despontado como nome promissor no universo do samba e do pagode, especialmente durante a pandemia, quando participou de lives de bambas como Alcione e Péricles. Ao longo da carreira, a cantora já contou com diversos nomes da música nacional em suas canções. Entre as mais recentes estão Belo, Mumuzinho e Sorriso Maroto.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Celebridades

Juliette Freire revela data de lançamento do seu primeiro EP

Intitulado de “Grata e Feliz”, o primeiro trabalho musical da campeã do ‘BBB 21’ chega às plataformas digitais na próxima quinta-feira (2)

Publicado

on

Foto: Reprodução/ Internet

A carreira musical de Juliette Freire, de 31 anos, advogada, maquiadora e vencedora do BBB edição 21, está mais próxima do que nunca. Através das redes sociais, a nova cantora anunciou a data de estreia do seu primeiro EP, que chega às plataformas digitais na quinta-feira (2). O álbum conta com seis faixas inéditas e será lançado pela Redemoinho Records, selo da cantora Anitta, em parceria com a Virgin Music Brasil.

“Cantando, eu me percebo e me encontro nesse encanto. Aqui estou eu, despida pra vocês. Deixo de lado todas as minhas facetas para assumir o que mais quero. Ser Juliette, simples e puramente Juliette. E coloco no meu canto, tudo que sou e quero ser. Ele carrega a minha história e as minhas marcas. Que as palavras tragam leveza como me cobriram de paz”, escreveu a paraibana ao anunciar a novidade.

Ao sair do confinamento, Juliette participou de lives de grandes artistas da música brasileira como Gilberto Gil, Xandy Avião, Wesley Safadão, Israel e Rodolfo, Luan Santana e outros artistas. Anteriormente, a cantora já havia compartilhado em seu perfil uma lista com o nome das seis canções que devem compor sua estreia discográfica, sendo elas: “Bença”, “Diferença Mara”, “Doce”, “Sei Lá”, “Benzin” e “Vixe Que Gostoso”. 

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Popular