conecte-se conosco

Esportes

Wrestling: Aline Silva é primeira mulher na diretoria de confederação

Objetivo da medalhista mundial é descentralizar o esporte pelo país

Foto: Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.br

O final da temporada de 2020 foi histórico para o wrestling brasileiro. A chapa Keep Wrestling foi eleita para comandar a Confederação Brasileira da modalidade (CBW) pelos próximos quatro anos. Além de Waldeci Silva e do ex-atleta Flavio Cabral Neves, a direção será composta pela lutadora Aline Silva. Ela será a primeira mulher a ocupar um cargo na direção da CBW. “Representa credibilidade antes de tudo. Muitas pessoas me deram os parabéns. Mas considero que não é exatamente uma conquista. É muito mais uma situação de confiança. Temos muito trabalho a ser feito e fico extremamente feliz por estar aqui para tentar ajudar”, disse a recém-empossada vice-presidente.

Participaram do pleito as federações estaduais e a comissão de atletas, através de uma atualização na Lei Pelé. “Os atletas só passaram a ter direito a voto há três anos. Acho que essa que é a grande questão que deve ser comemorada. O Comitê Olímpico do Brasil (COB) iniciou essa mudança que teve um terço de representatividade dos atletas e condicionou a aprovação de diversas questões ao alinhamento das confederações e o acesso maior deles às decisões. Finalmente, os mais interessados e aqueles que mais estão envolvidos no processo estão tendo um poder maior de decisão”, disse.

Aline Silva (Brasil), medalha de prata na categoria até 76kg. Wrestling - Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Coliseu Miguel Grau, em Callao, Lima (Peru). Data: 09.08.2019.

Aline Silva (Brasil), medalha de prata na categoria até 76kg. Wrestling – Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Local: Coliseu Miguel Grau, em Callao, Lima (Peru). Data: 09.08.2019. – Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

Formada em 2000, a antiga Confederação de Lutas Associadas foi comandada por muitos anos por membros da família Gama. O primeiro presidente foi Pedro Gama, com mandato até 2004. Na sequência, por 12 anos, a CBW foi comandada por Pedro Gama Filho, filho do primeiro presidente. “É um processo. Tudo na vida passa por fases. O nosso esporte só chegou até aqui porque passou por aquele período. Mas é normal que, para conquistar outros objetivos, seja necessário entrar em uma nova fase”. Aos 34 anos, Aline está longe de pensar na aposentadoria como atleta. Mas, mesmo assim, considerou que era o momento de partir para esse novo desafio. “Eu sempre fui de reclamar bastante e questionar os rumos da Confederação. Achei que nesse momento eu estaria sendo hipócrita se eu não aceitasse participar. Acabou acontecendo. Confesso que não estava nos meus planos nesse momento. Mas não poderia me abster nessa hora na qual eu realmente posso fazer a diferença”. 

O principal foco da nova direção é descentralizar o esporte. “Temos que pensar em massificar. Sabemos que existe o CT da Seleção no Rio de Janeiro e o foco principal da Confederação vinha sendo cuidar do alto rendimento. Mas o wrestling não é muito capilarizado no Brasil. Então, precisamos ajudar as federações nesse processo para que os atletas possam chegar prontos na Confederação”, projeta. Em termos de resultados, ela coloca uma meta audaciosa para o trabalho na CBW. “Já se passaram quase sete anos daquela minha medalha de prata no Mundial do Uzbequistão. E até hoje ela é inédita no esporte brasileiro. Acho que passou da hora de alguma outra atleta repetir ou até superar esse feito. Quero muito ajudá-las para que isso ocorra”.

Com três medalhas em Jogos Pan-Americanos, prata no Mundial de 2014, ouro no Mundial Militar do mesmo ano, participação destacada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e a classificação já garantida à Olimpíada de Tóquio, além de várias outras conquistas, ela se diz realizada como atleta. “Eu ganhei muito com o esporte. Não tenho mais como perder. Como pessoa, estou totalmente realizada e pronta para continuar trabalhando pelo wrestling, seja dentro ou fora do tapete de luta. Hoje o esporte ampliou os meus limites. Atualmente me sinto muito feliz e tenho consciência de que possa ir muito além de uma medalha olímpica”.

Já classificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a lutadora evita fazer planos sobre o torneio. “A pandemia do novo coronavírus (covid-19) trouxe uma total indefinição. Não faço ideia de como estão as minhas adversárias. Não faço ideia de como vamos voltar dessa parada. Vai ser uma caixinha de surpresas”, finaliza.

Por: Agência Brasil

Clique para comentar

Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Conmebol divulga datas e horários da fase de grupos da Libertadores

Atual campeão Palmeiras estreia dia 21 em Lima contra o Universitario

Publicado

on

Foto: Silvia Izquierdo

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) divulgou nesta segunda-feira (12) a tabela detalhada dos jogos da fase de grupos da Copa Libertadores, com as datas, horários e sedes das partidas.

A fase de grupos da Libertadores terá início no dia 20 de abril, quando o Internacional mede forças com o Always Ready (Bolívia), a partir das 19h15 (horário de Brasília) em La Paz. Na mesma data o Flamengo pega o Vélez (Argentina) fora de casa a partir das 21h30, mesmo horário do jogo do São Paulo, que visita o Sporting Cristal (Peru) em Lima. E ainda há a possibilidade da estreia do Santos, caso supere o San Lorenzo na fase prévia. Em caso de classificação, o Peixe pega o Barcelona (Equador) a partir das 19h15.

Já o atual campeão Palmeiras estreará pelo Grupo A no dia 21, quando visitará o Universitario (Peru) em Lima a partir das 21h. Pela mesma chave há a possibilidade de o Grêmio medir forças com o Defensa y Justicia (Argentina), em Porto Alegre no mesmo dia e horário, caso supere o Independiente del Valle (Equador) na fase prévia. Também no dia 21, mas pelo grupo H, o Atlético-MG joga na Venezuela contra o Deportivo La Guaira, mas a partir das 19h.

O último brasileiro a estrear na competição será o Fluminense, que, pelo grupo D, recebe o River Plate (Argentina) no estádio do Maracanã no dia 22 de abril a partir das 19h.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Esportes

Final da Superliga Masculina de Vôlei começa quarta-feira no RJ

EMS Taubaté Funvic e Minas Tênis Clube disputam série melhor de três

Publicado

on

Foto: Alexandre Loureiro/CBV

A disputa do título da Superliga Masculina de Vôlei 2020/21 começa na quarta-feira (14),  com o primeiro jogo da série de melhor de três entre as equipes EMS Taubate Fuvic (SP) e Minas Tênis Clube (MG). Os jogos serão sempre a partir das 19h (horário de Brasília), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

 A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou na noite deste domingo (11) as datas dos três partidas –  a terceira só ocorrerá se houver empate. Após o duelo de quarta (14), os times se enfrentarão novamente na sexta-feira (16). Se houver necessidade, o terceiro e último confronto será domingo (18). 

Atual campeão da Superliga (temporada 2018/2019), o Taubaté se classificou para a final  após vencer os dois jogos da semifinal contra o Vôlei Renata (SP). O time taubateano busca o segundo título consecutivo na competição. 

Já o Minas Tênis Clube quer quebrar o jejum de 12 anos sem disputar uma final da Superliga. Assim como o Taubaté, o time mineiro assegurou a vaga na decisão com duas vitórias sobre o Vôlei UM Itapetininga (SP) nas semifinais.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Automobilismo

Formula E tem quarto vencedor diferente em quatro corridas

Belga Stoffel Vandoorne conquistou triunfo em Roma

Publicado

on

Foto: Audi Communications Motorsport/Direitos reservados

Na segunda prova do fim de semana realizada em Roma, na Itália, o piloto belga Stoffel Vandoorne foi o grande vencedor da quarta etapa do campeonato da Fórmula E. De quebra, Vandoorne, que corre pela equipe Mercedes-EQ, também registrou a volta mais rápida da corrida, somando mais um ponto e subindo do 15º para o quarto lugar na disputa pelo título da temporada.

O belga largou na quarta posição neste domingo (11), mas ao longo da prova superou os adversários e conseguiu segurar a posição, mesmo depois de uma última volta emocionante na sequência da saída do safety car da pista. O pódio foi completado com o britânico Alexander Sims, da Mahindra Racing, em segundo e o alemão Pascal Wehrlein, da Porsche, em terceiro.Com o resultado, Stoffel Vandoorne foi o quarto piloto diferente a ganhar uma prova nesta temporada, em quatro corridas. Nyck de Vries, Sam Bird e Jean-Éric Vergne (neste sábado, na primeira corrida em Roma) foram os outros vencedores.

O brasileiro Lucas Di Grassi, pela segunda prova seguida, não conseguiu terminar a corrida. Depois de abandonar por problemas mecânicos quando era líder no sábado, desta vez ele foi tocado pelo suíço Sébastien Buemi e teve a frente do carro destruída, ficando impossibilitado de seguir.

“Fizemos um grande esforço para tornar o carro competitivo. E conseguimos, ontem e hoje. Mas infelizmente os dois dias terminaram por motivos fora de nosso controle. Mas tempos difíceis fazem as pessoas mais fortes”, disse Lucas, que corre pela Audi Sport.

O outro brasileiro da categoria, Sérgio Sette Câmara, da Dragon/Penske, terminou na 12ª posição, ou seja, fora da zona de pontuação.

Após quatro etapas, o campeonato é liderado por Sam Bird, da Jaguar Racing, seguido pelo companheiro de equipe, o australiano Mitch Evans e pelo holandês Robin Frijns, da Envision Virgin Racing.

As próximas duas corridas serão disputadas em Valência, na Espanha, no fim de semana dos dias 24 e 25 de abril.

Por: Agência Brasil

Continue lendo

Popular