conecte-se conosco

Distrito Federal

Grafiteiras pintam o poder feminino em Planaltina

Edital selecionou 15 artistas para transformar o Complexo Cultural numa bela tela artística. Entre elas, cinco mulheres

Artista plástica e designer, May Bucar adotou o grafite como uma forma de ampliar seus desenhos | Foto: Divulgação/Secec

O Complexo Cultural Planaltina (CCP) transformou-se numa exuberante tela de arte, graças ao edital Planaltina Arte Urbana, que selecionou 15 artistas do grafite. Juntos, eles coloriram o equipamento cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec). O objetivo era duplo: celebrar os dois anos do espaço e valorizar o trabalho, e a trajetória das grafiteiras e grafiteiros do Distrito Federal.

Essa festa de arte urbana, no domingo passado (4), contou com os traços do grafite feminino do Distrito Federal. Dos 15 selecionados, cinco foram mulheres, que expressaram pelas cores fortes das tintas mensagens de representatividade e empoderamento. Cada um dos escolhidos recebeu um cachê de R$ 1,5 mil.

Em quatro manhãs ensolaradas, Iasmin Kali, Quel, Nabrisa, May Bucar e Didi Colado coloriram as paredes com desenhos que remetem à cultura hip hop, abordando temas sociais no contexto histórico e cultural de Planaltina. Durante as pinturas realizadas em 18,4 m² (um paredão de 8 m de altura por 2,3 m de largura), as artistas trabalharam com emoções diferenciadas, como sentimento de inclusão social, diversidade, respeito, fraternidade e felicidade.

Crias da cidade

De Planaltina, a grafiteira Raquel Meneses, conhecida como “Quel”, confere à sua Região Administrativa relevância no trabalho de preservação do patrimônio, por se tratar de uma cidade centenária. Surpreendida com a iniciativa, a artista enxerga o desejo da população em querer ter uma cidade mais colorida pelo grafite.

Reconhecida por desenhos que retratam a beleza negra feminina, Quel pintou mulheres carregando seus turbantes, como símbolo de força e tradição histórica da primeira Região Administrativa do DF. “Tradição define a nossa morada. Escolhi Planaltina sendo representada no turbante, contando uma história. Ela é meio que como a namoradeira, nas janelas tradicionais dos casarões de Planaltina”, completou a gratifeita.

Também moradora de Planaltina, a grafiteira Iasmim Kali conta que, desde a inauguração do Complexo Cultural, sua expectativa era que tivesse um projeto para inserir a arte urbana no local. A artista explica que, com a arte urbana, a comunidade pode se expressar e enxergar novas possibilidades por meio das manifestações culturais. Em sua obra para o CCP, Iasmim retratou a vivência feminina nas festividades tradicionais da cidade, como a Festa do Divino.

“A mulher, além de cuidar da casa, dos filhos, ainda consegue organizar uma festa tão grandiosa, com trabalhos tão minuciosos. Grafito o empoderamento e a liberdade. Gosto do fato de mulher pintar outra mulher e retratar suas vivências reais, longe dos estereótipos”, destacou.

Leia também

Moderno e antigo juntos: RAs aderem ao grafite

Grafite conquista as ruas do Distrito Federal

Arte do grafite põe DF na rota do turismo criativo

Consulta pública para artistas do grafite

Didi Colado conta que trabalha com arte urbana há quase sete anos, como participante e idealizadora de um coletivo feminino. A artista explica que, por participar do grupo de mulheres, garantiu  visibilidade e forca artística, principalmente em um momento em que o ambiente do grafite era majoritariamente masculino. 

Sobre sua obra estampada no CCP, Didi priorizou o significado místico e religioso que Planaltina carrega. “Esse trabalho tem um significado histórico por seus monumentos centenários e cultos religiosos, mas também conta com a ancestralidade da mulher preta que ainda faz muito pela economia local. Os traços finos dos monumentos lembram a xilogravura, uma arte típica nordestina”, detalhou.

Brilho feminino

Artista plástica e designer, May Bucar adotou o grafite como uma forma de ampliar seus desenhos. Cansada de telas pequenas e papéis de tamanhos convencionais, ela aposta nas paredes, onde estampa figuras femininas ou símbolos que remetam ao universo, acreditando na força da arte das mulheres.

“Mãe, filha, mulher e artista, carrego comigo um brilho no olhar de quem faz o que ama e por quem ama. O painel produzido em Planaltina é a imagem que tenho da cidade e suas referências do cerrado, é claro, sempre colorido e geométrico, como é sempre o meu trabalho”, explica.

Nascida em São Paulo, capital, mas há quase 20 anos morando no DF, a grafiteira Sabrina Falcão, 37 anos, a Nabrisa, escolheu como tema Tia Neiva, a criadora do Vale do Amanhecer, comunidade de espiritualistas próxima à cidade. “Busquei como tema do meu trabalho a representatividade feminina na história de Planaltina e assim cheguei à Tia Neiva”, revela. 

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Edição: Freddy Charlson – Agência Brasília

Cursos e Vagas

Emprego: CIEE abre processo seletivo para estágio no TST

Para se candidatar, é necessário estar matriculado no curso de direito. As inscrições ficam abertas até o dia 9 de agosto.

Publicado

on

Para os alunos de ensino superior, matriculados no curso de direito, uma grande oportunidade de aprendizado! O Centro de Integração Empresa e Escola (CIEE), está com processo seletivo aberto para contratação de estagiários no Tribunal Superior do Trabalho (TST). 

O edital oferece vagas de estágio, de cadastro reserva, para estudantes a partir do sexto semestre. A seleção possui três etapas, sendo elas a inscrição, prova online e entrevista. Os interessados devem se inscrever até o dia 9 de agosto, pelo site do CIEE.

O estágio terá carga horária de 20 horas semanais, distribuídas em quatro horas diárias. Os selecionados receberão bolsa-auxílio de R$800, além R$ 242, por mês, de vale transporte. Conforme o artigo 176, da Lei 11.788/2008, 10% das bolsas de estágio serão reservadas a estudantes portadores de deficiência.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Distrito Federal

Morre aos 24 anos de idade, o empresário Fillipe Santarém

O rapaz faleceu após ser atropelado por um ônibus em Taguatinga enquanto pedalava.

Publicado

on

Foto: Reprodução/ Instagram

Um ciclista de 24 anos faleceu após ser atropelado por um ônibus na noite desta quinta-feira (29), no Pistão Sul, em Taguatinga. O acidente aconteceu por volta das 21h30, próximo ao Taguatinga Shopping, enquanto a vítima Fillipe da Silva Santarém praticava o ciclismo, esporte do qual era fã. 

O jovem foi atingido por um coletivo da  Viação Marechal e com o impacto da batida, o rapaz sofreu traumatismo craniano e uma parada cardiorrespiratória. Os primeiros socorros foram realizados pelo Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que tentaram reanimar a vítima por cerca de 40 minutos, no entanto, não obtiveram sucesso. 

Fillipe Santarém atuava como empresário, sendo responsável pela Rede Santa de Combustíveis. Em sua página no Instagram, o rapaz tinha o costume de compartilhar imagens dos momentos em que compartilhava o esporte. A última postagem do jovem foi às 20h41, minutos antes de sofrer o acidente. 

“Pedalar no frio não é bom não, viu? Tá doido… Mas bora, foco foco…”, disse Fillipe ao compartilhar imagens do momento em que pedalava.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Distrito Federal

PRF e PCDF apreendem 215 kg de maconha em Ceilândia

As drogas apreendidas iriam abastecer traficantes de Águas Lindas de Goiás.

Publicado

on

Foto: Reprodução/ PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Civil do Distrito Federal apreenderam 215 kg de maconha na noite desta quinta-feira (29) na BR 070, em Ceilândia/DF. Ao abordarem um RENAULT/Sandero em atividades suspeitas, os policiais encontraram diversos tabletes de maconha ao vistoriarem o interior do veículo. 

No carro, havia dois homens, ambos de 34 anos. O passageiro do veículo assumiu a propriedade da droga, que totalizava 215 kg e que seria levada para  Águas Lindas de Goiás/GO. O traficante já possuía diversas passagens por injúria, porte de drogas, furtos, tráfico de drogas, porte ilegal de arma, além de já ter fugido da penitenciária onde já esteve preso.

Já o condutor  do veículo por sua vez, é motorista de aplicativo e havia alugado o carro para trabalhar com transporte de passageiros. O condutor, que também já tinha passagem pela  Lei Maria da Penha, lesão corporal e apropriação indébita, foi contratado para levar a droga e iria receber dois mil e quinhentos reais pela corrida.

Durante a abordagem, os policiais da PRF descobriram que outros dois homens, um de 34 e 32 anos, também faziam parte da quadrilha e participavam da ação criminosa. Eles conduziam um Fiat Siena e foram abordados na BR 040. Todos receberam voz de prisão e foram encaminhados à Coordenação de Repressão às Drogas da PCDF.

Para continuar atualizado sobre saúde, política, cultura pop e outros assuntos, lembre-se de checar nosso site e seguir o nosso perfil do Instagram (@OPanoramaOficial).

Continue lendo

Popular